Oi, o que você está procurando?

POLÍTICA

Prefeito de Birigui diz que está infeliz com prorrogação da quarentena e quer reunião com Doria

Birigui fechou a rodoviária, proibiu a entrada de ônibus na cidade e tem 39 casos positivos da doença, sem óbitos registrados

Salmeirão pretende formar um grupo de prefeitos para realizar uma videoconferência com o governo do Estado e mostrar que Birigui tem condições de abrir o comércio e conviver com a pandemia

O prefeito de Birigui, Cristiano Salmeirão (PTB) gravou um vídeo, nesta sexta-feira (8), para mostrar sua insatisfação com a proibição do retorno das atividades a partir da próxima segunda-feira (11), já que o governador João Doria (PSDB) decidiu prorrogar, pela terceira vez, a quarentena em função da pandemia do novo coronavírus. Agora, o isolamento social deve seguir até o dia 31 de maio em todas as 645 cidades paulistas.

“Não estou feliz com isso. Se for na Justiça, não vou conseguir abrir, se eu fizer um decreto, não vou conseguir abrir, então vou propor aos prefeitos da região um diálogo com o governador”, disse Salmeirão.

A ideia, segundo ele, é marcar uma reunião por videoconferência e mostrar ao governo do Estado que Birigui tem condições de abrir o comércio e conviver com a pandemia. “Graças a Deus estamos controlados porque a população tem nos ajudado. Mas temos que entender o apelo que a classe produtiva vem fazendo”, disse. O município tem 39 casos positivos de Covid-19 e nenhum óbito.

“Acho que já deu o que tinha que dar, já esperamos o que tinha que esperar. Birigui não tem nenhuma morte. Estamos trabalhando com as equipes de saúde, a rodoviária está fechada, os ônibus não podem entrar na cidade, mas chegou o momento em que precisamos abrir, o povo precisa comer, a Prefeitura precisa respirar, que o empresário volte a empregar, que os comerciantes voltem a vender seus produtos”, afirmou.

Recentemente, o município divulgou que perdeu 33% na arrecadação do ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços), que recuou de recuou de R$ 5,1 milhões em abril 2019 para R$ 3,3 milhões em abril deste ano.

Salmeirão destacou, ainda, que pelas vias legais, que são a Justiça, não vai conseguir nada. “Os prefeitos estão limitados porque é o decreto do governador que prevalece”, disse.

“Vamos mostrar ao governo que Birigui pode voltar às atividades normais com a devida responsabilização, utilizando máscara, luva e álcool. Vamos lutar para que semana que vem o governo nos atenda para tentar algo novo para a cidade”, finalizou.

A quarentena no Estado de São Paulo teve início no dia 24 de março, foi prorrogada até 22 de abril e, depois, até 11 de maio. Nesta sexta (8), o governador estendeu a medida até 31 de maio. Segundo ele, a decisão é para evitar o colapso no sistema público de saúde, uma vez que o número de casos aumentou 3.300% no interior e no litoral.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
43