Oi, o que você está procurando?

Política e saúde

Vereadores de Birigui questionam critérios de vacinação contra Covid-19

Requerimento questionando a forma como a vacinação está sendo feita em Birigui será discutido e votado durante a primeira sessão ordinária do ano, nesta terça

Vacina, vacinação,seringa, covid 19

Vereadores de Birigui questionam os critérios de vacinação contra a Covid-19 no município. Em requerimento que será apreciado na primeira sessão ordinária do ano, nesta terça-feira (2), os parlamentares querem saber se os critérios estabelecidos pelo Plano de Vacinação estão sendo respeitados. Para isso, pedem a lista contendo nome dos que já receberam a vacina, a data de quando foram vacinados, função que exercem e o setor onde trabalham.

O documento é assinado pelos vereadores Fabiano Amadeu e Cleverson José de Souza (Tody da Unidiesel), ambos do Cidadania; Valdemir Frederico (Vadão da Farmácia – PTB) e Wagner Dalberto Mastelaro (PT). Eles questionam quantas vacinas foram entregues à Secretaria Municipal de Saúde; como foram divididos os dois primeiros lotes de doses recebidos pelo município entre os equipamentos de saúde, como pronto-socorro e UBSs, e ainda querem saber se a Secretaria de Saúde fez uma lista das pessoas que teriam direito à vacinação nesta primeira fase.

Dentre os outros questionamentos dos parlamentares estão os critérios utilizados para a distribuição das vacinas, quais são os grupos e pessoas com direito à vacinação e quais os profissionais são considerados linha de frente de combate à Covid. Eles também pedem a lista com os nomes destes profissionais.

Os vereadores também querem saber se os profissionais pertencentes ao setor administrativo têm direito à vacinação nos primeiros lotes da vacina recebida pelo município e quem foram os responsáveis pela aplicação dos imunizantes. Eles perguntam, ainda, se a quantidade de doses é suficiente para atingir a meta da primeira fase da imunização, quantas pessoas já foram vacinadas e em que setores trabalham.

Outro questionamento é se a Secretaria de Saúde fez listagem dos servidores que teriam direito a tomar a vacina entregue no primeiro e segundo lote e se todos estes funcionários já foram vacinados.

“Estou cumprindo com uma das principais funções do vereador, a fiscalização, de maneira responsável e oficial através de requerimentos. Independentemente do prefeito, a administração deve ser transparente e responsável”, afirmou o vereador Fabiano Amadeu, um dos autores do requerimento, que será discutido e votado nesta terça-feira (2).

O prefeito Leandro Maffeis (PSL) tem 15 dias para responder aos questionamentos, conforme prevê o Regimento Interno da Casa.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!