Oi, o que você está procurando?

Arte

Em fotos, “Afetividades Ordinárias” humaniza o olhar sobre a vida trans

Com foco na temática LGBTQIA+, projeto do fotógrafo João Bertholini engaja artistas e ativistas trans em ações diversas, como exposição e bate-papos e oficinas

João Bertholini fotografa pessoas LGBTQIA+, em especial pessoas transgêneras, desde 2013 - Foto: João Bertholini

Adaptada para o modo virtual, “Afetividades Ordinárias”, exposição de fotos de João Bertholini, com temática LGBTQIA+, abre no próximo dia dez de fevereiro, às 19h, em parceria com a Associata – Associação dos Artistas Teatrais da Região de Araçatuba – e a Agendda – Associação Gênero, Diversidade, Direitos e Afetividade.

Em live, Bertholini, o também fotógrafo João Kawasaki, de Araçatuba, e o artista, cineasta e comunicador carioca Ariel Nobre contextualizamquestões plásticas, políticas e sociais envolvendo especialmente o universo de pessoas transgêneras. Após a conversa, transmitida simultaneamente pelo facebook das duas instituições parceiras, será inaugurado o site-galeria que abriga a exposição.

Curadora das imagens, a artista, ativista e publicitária Neon Cunha, que também assina o texto de abertura da exposição, selecionou 31 retratos, dentre um acervo de fotos clicadas por João Bertholini nos últimos seis anos, movido por sua inquietação e desejo de registrar e revelar a vida de pessoas trans do ponto de vista humano e banal.

São cenas cotidianas, de demonstrações de afeto e intimidades trocadas, em retratos previamente agendados ou feitos na rua, de pessoas vivendo em ocupações e abrigos públicos ou mesmo de ativistas reconhecidas.

“Aqui, o corpo não é objeto, a curiosidade não é premissa, e o registro não é do factual”, garante Bertholini, que tem convicção de que um dos maiores potenciais da fotografia está na subjetividade. “Ela pode ser direta, descritiva e um documento do presente, mas aqui, ela se constrói no campo da possibilidade, do sonho e da humanidade”, complementa.

Diante do avanço da pandemia de Covid 19, o projeto teve que sofrer adaptações para migrar para o modo virtual. Dessa forma, o site que abriga a exposição abre espaço para uma segunda galeria com o zine digitalizado, contendo um número maior de imagens, textos autobiográficos e poéticos de Neon Cunha e da atriz e escritora Ave Terrena, e ainda uma música-poema da dançarina e cantora Danna Lisboa, cedida especialmente para integrar o projeto. A idéia é distribuir mil exemplares da publicação quando a exposição física tiver lugar em momento oportuno.

O projeto “Afetividades Ordinárias” foi contemplado pelo edital PROAC 14/2019, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Serviço

“Afetividades Ordinárias” – exposição de fotos com temática LGBTQIA+

Artista: João Bertholini.

Curadoria: Neon Cunha.

Live de Abertura exposição – Associata (Associação dos Artistas Teatrais da Região de Araçatuba) e Agendda (Associação Gênero, Diversidade, Direitos e Afetividade) – Araçatuba/SP

Dia 10/2 (quarta-feira), às 19h

Conversa com João Bertholini, João Kawasaki e Ariel Nobre

Plataformas de acesso:https://www.facebook.com/associata/

https://www.facebook.com/agenddalgbt

Sem necessidade de inscrição.

Classificação etária: 18 anos

 

Um pouco dos artistas

João Bertholini é jornalista, fotógrafo e artista. Desde 2013, fotografa pessoas LGBTQIA+, em especial pessoas transgêneras. Acompanha, desde 2015, a ativista independente Neon Cunha, produzindo série de retratos para sua biografia. Em 2018, fotografou o cartaz e a produção do curta-metragem Preciso Dizer Que Te Amo, de Ariel Nobre, um alerta sobre o suicídio de pessoas trans; as reportagens “Dois Dias na Terra Prometida”, sobre ocupação na zona rural da cidade de Mauá, liderada por uma mulher trans e outra mulher cisgênera, para a revista Marie Claire; e “Vida Nova Atrás das Grades”, sobre a situação das mulheres trans e travestis encarceradas no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros II, e homens trans que trabalham como agentes penitenciários no Estado, para a revista Veja SP. (Portfólio em www.joaobertholini.com

)

João Kawasakié fotógrafo paulista nascido em Araçatuba. Desde 2014, vem fotografando companhias de dança e teatro como, a Cia. Obscenos, Cia. Teatro de Riscos, Cia. do Blefe, Grupo Empodera de Teatro, e espetáculos do Senac. Em 2017, fotografou o Plural – Festival da Diversidade de Araçatuba, e desde então é fotógrafo das edições anuais do  Corpos Festival de Dança de Araçatuba, do Festival Festara e do Mia (Música Instrumental de Araçatuba). Em 2020, realizou a Exposição Luminosa e agora, em 2021, desenvolve seu projeto “Ailamonna”, de fotos de sua persona drag.

Ariel Nobreé artista, comunicador e cineasta. Idealizou o projeto “Preciso Dizer que Te Amo”, campanha de valorização da vida de homens trans, que acontece desde 2015. Em 2018, dirigiu o curta-metragem de mesmo nome, que ganhou o Prêmio de Melhor Filme no Goiânia Mostra Curtas, em 2019. Em 2020, lançou o Trans Mercado, programa educacional de desenvolvimento profissional para Transgêneros. É co-autor da Via Crucis, fotobiografia anexada ao acervo oficial do Museu Nacional da República.

Ficha Técnica “Afetividades Ordinárias”

Concepção e coordenação geral: João Bertholini

Curadoria: Neon Cunha

Textos: Ave Terrena, Danna Lisboa e Neon Cunha

Vídeo: Day Rodrigues

Webdesiner: Maria Olivia Aporia

Designer gráfico: Victor Ioriatti

Produção executiva: Júnior Guimarães

Assessoria de imprensa: Elaine Calux

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!