Oi, o que você está procurando?

Saúde

Após Prefeitura assumir a gestão do PS, local trabalha com 25 funcionários por turno

Resultado de processo seletivo feito pela Prefeitura para contratar profissionais de saúde ainda não saiu

Com a retomada da gestão do pronto-socorro municipal pela Prefeitura de Birigui, os 125 funcionários da OSS (Organização Social de Saúde) Irmandade Santa Casa de Birigui, que até então era a gestora dos serviços de urgência e emergência do município, foram demitidos. Para manter o atendimento à população, 25 servidores municipais estão trabalhando por turno no PS.

O número de trabalhadores, conforme a Prefeitura, é suficiente para manter o atendimento, mas dois pacientes ouvidos pela reportagem do Regional Press relataram que chegaram ao PS às 7h desta quinta-feira (28) e até o início da tarde ainda não tinham sido atendidos.

No entanto, a reportagem do Regional Press conversou com dois pacientes que aguardavam atendimento e reclamaram da demora. “Estou aqui desde às 7h e até agora nada de ser atendido”, relatou um deles, que pediu para ter a identidade preservada. Outro paciente também reclamou do tempo de espera. “A gente chega passando mal e tem que ficar aguardando sabe-se lá por quanto tempo”, queixou-se, dizendo que chegou ao local por volta das 8h e até as 12h não havia sido atendido.

A Prefeitura de Birigui reassumiu a gestão do pronto-socorro com a justitificativa de que o contrato com a OSS venceu no dia 31 de dezembro do ano passado. Conforme o município, o termo aditivo que previa o prolongamento do contrato até 28 de fevereiro não é válido.

A Prefeitura alega, ainda, que os repasses estaduais à OSS foram cortados porque seus antigos gestores estão entre os investigados pela Operação Raio X, que apura desvios de recursos da saúde por meio de contratos entre Organizações Sociais e Prefeituras.

Com o corte de repasses, a OSS alega que não tem recursos para pagar os funcionários que atuavam no PS e foram demitidos na quarta-feira (27). Todos receberam o aviso-prévio, mas sem previsão de receber os atrasos nem os acertos trabalhistas.

Processo seletivo

O município realizou um processo seletivo para a contratação de 144 profissionais de saúde que deverão atuar no pronto-socorro. O edital de convocação dos profissionais de saúde prevê a contratação de 35 enfermeiros, 75 técnicos em enfermagem, 4 farmacêuticos bioquímicos, 10 auxiliares de serviços gerais, 10 recepcionistas e 10 porteiros. A jornada é de 40 horas semanais e os salários variam de R$ 1.100,00 (caso dos auxiliares e porteiros) a R$ 4.350,00 (enfermeiros).

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, 1.139 pessoas se inscreveram para o processo seletivo e, diante do alto número de inscrições e a necessidade de conferência de todas as documentações entregues pelos candidatos, ainda não foi possível finalizar a relação dos classificados para a publicação do edital nesta sexta-feira (29).

Assim que a Comissão organizadora, examinadora e julgadora do processo seletivo concluir toda a conferência haverá a publicação do edital no site da Prefeitura (www.birigui.sp.gov.br) e na página oficial do município no facebook (@prefeituradebirigui).

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
36