Oi, o que você está procurando?

Justiça

Traficante do PCC que ameaçou policiais é condenado a 7 anos de prisão, em Araçatuba

Réu vai cumprir pena em regime inicialmente fechado

Edmur Emanuel Pereira Garcia foi condenado a pena de 7 anos e 2 meses de prisão por tráfico de drogas e por ameaçar dois policiais civis que realizaram o flagrante, em Araçatuba (SP).

A prisão ocorreu em 8 de junho deste ano na Rua Carlos Berger, bairro Verde Parque. A condenação do traficante foi proferida, neste domingo (4), pelo juiz Emerson Sumariva Junior, titular da 3ª Vara Criminal.

De acordo com o que foi apurado em inquérito policial e no processo criminal, a Polícia Civil tinha informação de que Edmur estaria traficando, que  pertenceria a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e que, em Araçatuba, ocupava a função de ‘disciplina’ no bairro Verde Parque.

No dia da prisão, equipe do GOE (Grupo de Operações Especiais), do Deic/ Araçatuba, realizava diligência no bairro quando flagraram o acusado saindo de um terreno baldio suspeito de ser esconderijo de drogas. Ao notar a viatura, ele jogou um embrulho sobre o telhado de uma casa.

Edmur foi abordado e os policiais acharam nove pinos de cocaína e duas porções de maconha, já embaladas e prontas para a venda.  A casa dele, os investigadores apreenderam R$ 250 em dinheiro, quantia suspeita de ser fruto do tráfico.

Ameaça

Após ser preso, ainda no trajeto do bairro para o plantão policial de Araçatuba, Edmur fez ameaças a dois policiais civis do GOE. Conforme o que consta nos autos do processo,  o réu afirmou que pertencia ao PCC e que “a justiça não o seguraria preso” e que “no mesmo dia estaria nas ruas”.

Na sequência, ameaçou aos policiais civis afirmando que a facção criminosa “iria cobrar a fita da equipe policial” e que “não iria ficar barato”. Não satisfeito, na delegacia de polícia, voltou a ameaçar os policiais dizendo que “iria atrás deles após ser liberado”.

“As circunstâncias da apreensão, a expressiva quantidade de entorpecente apreendida, além do dinheiro, não deixam dúvidas de que os fatos ocorreram como foram relatados na denúncia; da mesma forma, diante da robusta prova oral, não há dúvida de que o réu ameaçou aos policiais civis, em duas oportunidades (na viatura, a caminho da Delegacia de Polícia e na própria Delegacia de Polícia)”escreveu o magistrado na sentença.

Ainda conforme Sumariva, “tratando-se de crime de tráfico de entorpecente, delito grave e que exige reprimenda severa, equiparado a hediondo, fixo o regime fechado para início do cumprimento da pena”. Edmur está preso em uma penitenciária de segurança máxima.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!