Oi, o que você está procurando?

MEIO AMBIENTE

Candidata a prefeita de Araçatuba tem papagaio apreendido e diz ser vítima de perseguição política

A candidata a prefeita de Araçatuba Laine Martins (PTC) foi surpreendida na manhã desta segunda-feira (26) com a visita de policiais ambientais, após uma denúncia anônima de que ela mantinha um animal silvestre, no caso, um papagaio, em cativeiro, em sua residência. A ave foi apreendida.

O papagaio, segundo a candidata, atende pelo nome de Tião José e está com ela há 13 anos, após a morte de seu pai, de quem ela diz ter herdado a ave, que tem cerca de 15 anos de idade.

A denúncia à Polícia Ambiental, segundo Laine, ocorreu após a postagem de uma foto dela nas redes com o papagaio. Ela se diz vítima de seus opositores políticos.

Esta postagem teria motivado a denúncia da candidata

“A minha intenção, com a postagem, foi despertar nas pessoas a conscientização sobre a preservação do meio ambiente e os cuidados com os animais. Em nenhum momento fiz referência a tráfico de animal ou maus-tratos”, contou à reportagem do Regional Press.

Segundo ela, o papagaio é muito bem cuidado e criado solto em sua casa. “Os policiais viram que ele vive solto e é muito bem cuidado”, disse a candidata. A Polícia Ambiental registrou um boletim de ocorrência e fez um termo de apreensão da ave, que é da espécie Amazona aestiva, também conhecida como papagaio-verdadeiro.

A candidata disse que está providenciando a documentação para resgatar a ave e levá-la para casa. “O meu papagaio não pode ser colocado de volta à natureza, pois sempre foi criado em casa, como se fosse da família”, argumentou.

Crime ambiental

Manter um animal silvestre em cativeiro sem licença do Ibama (isso inclui tratá-lo como bicho de estimação em casa), é crime e pode resultar em pena de seis meses a um ano de detenção, além de uma multa, segundo previsto pela Lei de Crimes Ambientais, art. 29 ao 37 da Lei nº 9.605/98.

São considerados animais silvestres todos aqueles que foram tirados da natureza e não estão acostumados com a presença do homem.

Após a apreensão da ave, Laine Martins gravou um vídeo, no qual faz um desabafo sobre o ocorrido. (Confira)

No final da tarde desta segunda-feira, Laine Martins conseguiu reaver o papagaio. No entanto, assinou um documento em que se compromete a comparecer à Polícia Ambiental no dia 13 de janeiro do ano que vem.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!