Oi, o que você está procurando?

Itaquaquecetuba (SP)

Por cão perdido, menina faz apelo e dá recompensa do próprio cofrinho

Uma carta escrita à mão e a promessa de R$ 100 do cofrinho foram as últimas alternativas encontradas por uma pequena moradora de Itaquaquecetuba para recuperar um cãozinho perdido. Há quase dois meses, Yasmin Oliveira Araújo Goulart, de 8 anos, vive um drama em busca de Thomas.

O cachorro da raça shih-tzu fugiu de casa e ela, movida pela saudade, decidiu quebrar o próprio cofrinho e dar o dinheiro guardado durante todo o ano como recompensa a quem o ajudar a voltar.

A história foi publicada nas redes sociais do pai, Danilo Araújo Goulart, um técnico de manutenção de 32 anos, e teve centenas de compartilhamentos. Na cartinha, Yasmin é objetiva e se compromete a dar R$ 100 a quem encontrar o pet.

“Eu perdi o meu cachorro. Ele é pequeno. As cores dele são branco e marrom. É um shih-tzu, é macho e está tosado. Quem o achar será recompensado”, escreveu a menina.

Segundo a mãe, Bianca Oliveira dos Santos Goulart, de 27 anos, a ideia surgiu depois que a criança se emocionou com o clipe da música ‘Happier’, do DJ norte-americano Marshmello. No vídeo, que fala sobre felicidade, saudades e partidas, a protagonista vive anos de sua vida com um cachorro.

“Estávamos assistindo uns vídeos na internet aleatoriamente e começou a passar o clipe. Aí eu vi que a Yasmin ficou bem sentida, se emocionou bastante. Na mesma hora ela pegou o caderninho e começou a escrever. Ela ia me perguntando como escrever as palavras que ela não sabia. Quando terminou, me mostrou e falou ‘mãe, faz um cartaz assim para colocar nos bairros’”, lembra.

O amigo de quatro patas escapou da casa, na Vila São José, depois que um familiar esqueceu o portão aberto no dia 12 de novembro. Ele estava tosado e com uma coleira amarela.

Quem o encontrar será recompensado, como conta Danilo. “Eu tenho um cofrinho com ela [Yasmin] e juntamos umas moedas. A Yasmin disse que ia dar o dinheiro dela como recompensa para quem achasse o cachorro”.

A mãe, no entanto, diz que tenta acalmar as esperanças da filha, porque teme que ela se decepcione. Para Bianca, o cãozinho, que tinha quase 2 anos de idade e estava bem cuidado, pode estar com alguém.

“Falei para ela que a gente não vai encontrar. Eu acredito que ele foi achado e alguém pegou. Então eu converso com ela, falo para orar e ver se Deus toda no coração da pessoa e devolve. Ela tem feito isso”.

A busca pelo animal ainda fez surgir uma corrente do bem. Nos comentários da postagem, diversos internautas compartilharam imagens de cãezinhos parecidos com Thomas.

Infelizmente, nenhum deles era o shih-tzu da família, mas Danilo não hesitou em divulgar e ajudar outros cachorros a voltarem para seus lares.

“Na última semana achamos um cachorro da mesma raça, mas que não era o nosso. Divulguei e conseguimos encontrar o dono”, relata.

Bianca explica que a família chegou a passar três dias com o pet à espera de que o dono aparecesse. Nesse período, porém, a menina ficou ainda mais sentida.

“Toda noite ela ora para Deus tocar no coração da pessoa que o pegou”, relata a mãe.

“Ela sempre fui muito apegada com ele. Tanto que quando essa cachorra chegou, era uma raça parecida, minha sogra até brincou que Deus mandou ela para substituir o Thomas. Mas para a Yasmin, nenhum cachorro substitui”.

A família não desanima e segue na expectativa de que ele seja encontrado. “Minha filha era muito apegada a ele. Não só ela. Minha esposa e eu também. Estamos com saudades”, conta o pai.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!