Oi, o que você está procurando?

TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Juiz determina prisão temporária de maquinista que agrediu a companheira com golpes de marreta

Hélio Miranda Fernandes, 54 anos, é considerado foragido pela Justiça

O juiz Emerson Sumariva Júnior, da 3ª Vara Criminal de Araçatuba, decretou a prisão temporária, por 30 dias, do maquinista Hélio Miranda Fernandes, 54 anos, acusado de agredir violentamente a companheira, uma doméstica de 45 anos, com marretadas e socos no rosto. A vítima está internada na Santa Casa de Araçatuba.

O caso, que provocou grande comoção social, aconteceu no dia quatro deste mês, mas só foi registrado na Polícia Civil nesta quinta-feira (7), véspera do Dia Internacional da Mulher.

“Existem nos autos fortes e consideráveis indícios de que, pelo menos em tese, e por ora, seja o suspeito o autor do crime. Portanto, manter o suspeito solto tornaria difícil a investigação da Polícia Judiciária, além de exercer ameaça contra a vítima e eventuais testemunhas”, afirmou o juiz em sua decisão.

“É de primeira evidência que a perpetração de crime de feminicídio denota personalidade inteiramente avessa aos preceitos ético-jurídicos que regem a convivência social. Pelo que, deve o Juiz sujeitar quem os pratica ao mais severo tratamento legal”, continuou Sumariva.

A AGRESSÃO

A agressão ocorreu após o maquinista ouvir uma conversa de sua companheira com a filha dela, uma estudante de 13 anos. Em um ataque de fúria, ele passou a agredir a mulher com a marreta. A adolescente também foi atingida por um golpe de marreta na cabeça e nas costas.

Após a agressão, o homem fugiu em uma Honda Bizz, que pertence à doméstica, e ainda não foi encontrado.

Se alguém tiver notícias do paradeiro do maquinista Hélio Miranda Fernandes, pode denunciar pelos telefones 190 e 197. Não é preciso se identificar.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!