CONECTE CONOSCO

Crime

Mulher troca remédio da sogra por veneno de rato no interior de SP

O crime foi descoberto porque uma sobrinha da vítima instalou uma câmera no quarto para vigiar o trabalho da cuidadora

Publicado em



Uma mulher de 40 anos tentou matar a sogra trocando o conteúdo de cápsulas de remédio por veneno de rato, em Dois Córregos, no interior de São Paulo. A idosa, de 76 anos, passou mal após ingerir o veneno, mas sobreviveu.

A tentativa de homicídio foi descoberta porque uma sobrinha da vítima instalou uma câmera no quarto para vigiar o trabalho da cuidadora da idosa. A nora suspeita foi presa nesta segunda-feira (11/6).

De acordo com a Polícia Civil, a idosa vinha passando mal de forma recorrente após tomar medicação de uso contínuo. Numa das ocasiões, ela soltou espuma pela boca, levando uma sobrinha que trabalha num hospital a desconfiar de envenenamento.

Ela decidiu instalar uma câmera para vigiar o atendimento dado pela cuidadora à idosa. As imagens, no entanto, mostraram a nora retirando o conteúdo das cápsulas e colocando, no lugar do medicamento, o veneno de rato conhecido como “chumbinho”.

A mulher não morava na casa, mas fazia visitas à sogra doente. À Polícia Civil, ela admitiu o crime e disse que tinha mágoa da sogra pela forma como ela tratava o filho, seu marido.

A suspeita foi autuada em flagrante por tentativa de homicídio, com agravante por se tratar de parente e pessoa idosa, sem chance de se defender. Nesta terça-feira (12), em audiência de custódia, a justiça decidiu manter a suspeita na prisão, segundo reportagem do site Metrópoles.

Deixe sua opinião

Fonte: Via Metrópoles
Anunciante

RUA DO FICO

Barbeiro e cabeleireiro são presos em flagrante acusados de assalto

Publicado em

Um barbeiro de 20 anos morador no Jardim Rosele e um cabeleireiro, com a mesma idade, residente no conjunto habitacional Atlântico, foram presos em flagrante acusados de assalto contra uma auxiliar administrativo de 49 anos. A mulher foi abordada quando saia do emprego e entrava em seu carro para ir almoçar.

Ao abrir a porta do carro, que estava estacionado na rua Cesário Mota, os bandidos pararam de moto ao seu lado e o garupa anunciou o assalto. Ele desceu da moto, se aproximou da mulher tomou sua bolsa. A dupla fugiu e a vítima conseguiu marcar os números da placa da moto e as características dos criminosos.

Durante patrulhamento Policiais militares localizaram os suspeitos na rua José Xavier Couto. Eles negaram participação no crime. Mas, tanto a moto quanto os homens foram reconhecidos pela vítima, inclusive a voz do assaltante que a rendeu. A mulher chegou a ficar em pânico ao ver os acusados na sala de reconhecimento, mesmo com os acusados não tendo contato visual com ela.

A dupla foi presa em flagrante e ficou à disposição da Justiça.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

VIOLÊNCIA

Estudante diz à polícia que esfaqueou colega por sofrer bullying e brigar em jogo de pingue-pongue

Vítima levou 11 facadas no caminho para a escola em Araçatuba (SP). Agressor chegou a fazer um buraco nas folhas do caderno no formato da faca para escondê-la.

Publicado em

Jovem fez um corte no caderno para esconder a faca em Araçatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar

O estudante de 15 anos que esfaqueou o colega da escola 11 vezes durante o caminho para a aula, em Araçatuba (SP), alegou à polícia que cometeu o crime por sofrer bullying e por brigar com a vítima durante um jogo de pingue-pongue, segundo o delegado Getúlio Nardo.

O crime foi em uma rua de terra, que é um caminho alternativo de acesso entre os bairros Porto Real e Ezequiel Barbosa. Os dois se encontraram quando estavam indo para Escola Estadual Ezequiel Barbosa e aconteceu a agressão.

“Pelo o que ele alega é que o menino estava fazendo bullying e vivia perturbando. Afirmou que o menino dizia que ele não conseguia fazer nada, ‘zoando’ com ele e, por isso, tomou essa atitude. Além disso, falou que teve o problema com o jogo do pingue-pongue, um ganhou do outro e a vítima ficava perturbando. Mas tudo isso vai ser investigado”, afirma.

De acordo com a polícia, o estudante, mesmo ferido, conseguiu correr e pedir ajuda. Ele foi levado para Santa Casa de Araçatuba.

Em nota, a assessoria de impressa do hospital informou que a vítima levou 11 facadas principalmente nas costas, peito e braços, passou por avaliação médica e o estado de saúde é estável.

O adolescente agressor também se machucou. Ele chegou a ser levado para o pronto-socorro para ser atendido e depois foi levado para delegacia.

Posteriormente, por decisão da Justiça, o menor foi transferido ao presídio de Penápolis (SP), onde permanece à disposição da Justiça em local separado aguardando vaga em uma Fundação Casa.

A faca usada pelo agressor estava escondida no caderno dele, que foi achado com recorte nas folhas no formato da faca para encaixá-la dentro.

Jovem fez um corte no caderno para esconder a faca em Araçatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Em nota, a Diretoria de Ensino de Araçatuba informou que lamenta o ocorrido e vai colaborar com a investigação.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

violência

Mulher é morta a facadas em Dracena; ex-marido é o principal suspeito

Publicado em

Foto: reprodução

Uma mulher de 30 anos, identificada como Danielle Galdino B. Ishizu, foi assassinada a facadas na casa dela na manhã desta segunda-feira (20), em Dracena (SP).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a vítima foi socorrida e levada para um hospital da cidade, mas não resistiu.

O principal suspeito de cometer o crime é o ex-marido da mulher. A reportagem do SBT Interior apurou que parentes do suspeito presenciaram o crime.

O homem chegou a fugir, mas buscas foram feitas na cidade e ele se entregou na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) durante a tarde desta segunda-feira (20). O suspeito deve passar por audiência de custódia nesta terça-feira (21). (Com informações SBT Interior).

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

exclusivo

Pedreiro denuncia que ex-mulher vendeu bebê para pagar dívida

Publicado em

Um pedreiro de 50 anos, residente em um pequeno município vizinho a Araçatuba, fez uma grave denúncia na Polícia Civil, que deverá abrir um inquérito e apurar o caso. De acordo com ele, sua ex-mulher teria vendido uma bebê com pouco mais de um ano, pelo valor de R$ 2 mil, para pagar uma dívida de pensão alimentícia ao ex-marido, que tem a guarda definitiva de duas filhas do casal.

Uma equipe do Regional Press conversou com o pedreiro, que deu detalhes de sua denúncia à polícia. Ele explicou que há cinco anos conheceu sua ex-mulher. Na época ela tinha 16 anos e ele 45. Os dois começaram a se relacionar e em pouco tempo estavam morando juntos. Da união veio a primeira filha, hoje com cinco anos.

Após um período os dois se separaram e a mulher apareceu grávida. O pedreiro reatou o relacionamento e assumiu a criança, registrando em seu nome. Hoje a filha mais velha tem cinco anos e a outra menina, dois anos e meio. Passado algum tempo ele descobriu que a ex-mulher estava trabalhando como garota de programa, em casas de prostituição da região.

O homem afirma que juntou provas e entrou na Justiça pedindo a guarda das duas filhas. A Justiça concedeu a guarda definitiva, e o pedreiro mostrou todos os documentos comprovando a decisão judicial. A mulher foi condenada ainda a pagar um valor mensal referente à pensão alimentícia ao ex-marido que ficou com as filhas. Hoje o homem recebe um auxílio do governo no valor de R$ 170 e divide seu tempo entre os afazeres de casa e a profissão de pedreiro, além de levar e buscar as crianças na creche.

Ele disse que depois da separação, a mulher engravidou de novo, e teve mais uma menina, que hoje está com pouco mais de um ano. O pedreiro conta que ela chegou a oferecer a criança para ele, mas como era recém-nascida, não teve como ficar, porque é sozinho e não daria conta.

Ele revelou que recentemente ligou para a ex-mulher perguntando sobre o pagamento da pensão, e ela afirmou que havia encontrado o pai da bebê, que iria dar uma ajuda para ela, e com o dinheiro pagaria a pensão devida. “Eu conheço pessoas que são ligadas a ela. Descobri e tenho provas de que a pessoa que registrou essa bebê não é o pai biológico, e está se passando pelo pai para justificar a compra da criança, pelo valor de R$ 2 mil”, relatou.

O pedreiro diz que sabe quem é o verdadeiro pai da menina, e o homem que registrou a criança não é o verdadeiro pai. A ex-mulher, segundo ele, está foragida por conta da dívida da pensão, que acabou não sendo paga. Ele entregou indícios de tudo o que expôs à polícia e disse que a criança está em risco, pelo que já teria apurado sobre o homem que registrou e está com a bebê. “A criança está com um homem solteiro que é ligado a casas de prostituição. Eu tenho provas”, afirmou.

Como já tem a guarda das outras duas meninas, agora ele tentará obter a guarda da bebê, para que ela possa crescer junto às irmãs. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa