Oi, o que você está procurando?

Birigui

Vacinação de profissionais da Educação que atuam nas escolas começa na segunda

Poderão ser vacinados os servidores e funcionários com 47 anos ou mais

A primeira etapa da imunização contra a covid-19 para os profissionais da Educação que atuam nas escolas das redes municipal, estadual, federal e particular terá início na próxima segunda-feira (12/4), em Birigui. Poderão ser vacinados os servidores e funcionários com 47 anos ou mais.

A vacinação acontecerá em três dias no drive-thru do Terminal Rodoviário, das 7h30 às 12h. Na segunda-feira recebem a dose os profissionais das escolas, creches e da Cozinha Piloto da Prefeitura. No dia 13 será a vez das escolas estaduais e no dia 14 das escolas particulares, creches conveniadas, escolas técnicas e o Instituto Federal.

Os profissionais aptos a se vacinarem são os que atuam nas funções de secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, cozinheiras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, orientadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, coordenadores pedagógicos, supervisores de ensino, além de professores temporários.

Conforme a secretária de Educação, Iládia Cristina Marin Amadio, cerca de 450 profissionais da rede municipal de ensino estão aptos para receber a vacina. “O início da vacinação é um importante passo para garantir mais segurança para o retorno das atividades presenciais nas escolas. Esse momento nos enche de esperança” afirmou.

Cadastro

Todos os profissionais devem fazer obrigatoriamente o cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br/educacao, com número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, será enviado um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

No passo seguinte, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário anexar os holerites dos meses de fevereiro e março. O cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

Vacina contra a fome

Os profissionais da educação podem doar um quilo de alimento não perecível no momento da imunização para a campanha Vacina Contra a Fome, que será revertida para as famílias carentes da cidade diretamente afetadas pela crise causada pela pandemia.

A sugestão é que sejam levados itens como arroz, feijão, macarrão, leite em pó ou qualquer outro da cesta básica. A participação não é obrigatória e a vacinação estará garantida para quem não puder doar. Conforme a Secretaria de Assistência Social, duas toneladas de alimentos já foram arrecadadas desde o início da campanha.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
42