Oi, o que você está procurando?

ALERTA

Santa Casa de Penápolis tem lotação de 100% na ocupação dos leitos para internação

Diante da urgência, em um dos casos, houve necessidade de internação temporária na ala Covid-19

Ocupação total dos leitos destinados à internação hospitalar na Santa Casa de Misericórdia de Penápolis nesta terça-feira (16) resultou na elaboração de um boletim de ocorrência e críticas nas redes sociais. Há vagas apenas na ala para pacientes da Covid-19. Ao menos seis pacientes tiveram que ficar aguardando no pronto-socorro pela liberação de vagas.

Como medida paliativa e diante da urgência em um dos casos, que teria uma cirurgia ortopédica na quarta-feira (17), eles tiveram de ser internados na Ala B, destinada a pacientes do novo coronavírus. A Santa Casa tem 117 leitos ao todo, sendo 44 (antiga ala B) para atendimento da Covid-19, 21 leitos na maternidade, 32 para convênio/particular e agora também SUS (Sistema Único de Saúde), 10 leitos de pediatria e 10 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) geral.

Tendo estabelecido discussão nas redes sociais, e publicações de fotos dando conta de que existira ala desocupada e desativada, travou-se um debate sendo fomentado com alguns comentários e posições com viés político.

Com registro, inclusive, um boletim de ocorrência, na manhã de ontem (17), vereadores foram até a Santa Casa para apurar o que estaria de fato ocorrendo. Na comitiva estiveram os parlamentares Paulinho Sanches (DEM), Altair Reis e Nelson KBeção (Cidadania).

Com o fechamento do Centro de Referência da Covid-19, todos os leitos da ala B – 44 – foram destinados a pacientes da Covid. O ministério da saúde não permite que pacientes de Covid e de outras patologias dividam o mesmo espaço. Ontem a ala B estava com seis pacientes, porém, houve necessidade de sua ocupação emergencial.

Na noite de terça-feira, seis pacientes aguardavam vaga para internação na Santa Casa. Todos eles tiveram que ser alojados na ala destinada a pacientes da Covid-19 – o que não é recomendável – até que surgissem vagas na ala de convênios/particulares/SUS. Isto exigiu que uma nova equipe de enfermagem tivesse que ser montada às pressas, para atender exclusivamente estes pacientes.

O que foi constatado e publicado pelo vereador Paulinho, é que existem vagas para internação de pacientes da Covid, já que toda a ala B foi destinada a este fim com 44 leitos, com média de 5 a 8 internações todo esse período.

Porém, está havendo dificuldade para internação de pacientes de outras patologias, pois apenas 32 leitos (entre convênios, particulares e SUS) estão disponíveis. Ainda de acordo com o que foi constatado pelos vereadores, a maternidade destina-se às gestantes, recém-nascidos e cirurgias ginecológicas.

Porém, em função da alta ocupação do hospital, está recebendo também pacientes que passaram por cirurgias ortopédicas. Já a ala de convênios e particulares, e que passou também a receber pacientes do SUS, já que a ala B foi destinada somente aos casos da Covid, estava anteontem com todos os leitos ocupados.

Outro relato é que a pediatria conta com 10 leitos, porém, não está recebendo pacientes, uma vez que não há equipe de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem para atender 24 horas. A desativação desta ala teria ocorrido já há algum tempo, e se deve a baixa ocupação frente ao alto custo de sua atividade.

Os leitos de UTI geral, em número de 10, também chegaram com 90% de ocupação. Outros oito leitos de UTI, que vieram do centro de referência da Covid-19, ainda não estão em funcionamento. A direção da Santa Casa, por meio da AHBB (Associação Hospitalar Beneficente do Brasil) ficou de emitir ainda nesta quinta-feira (18) uma nota explicativa quanto a atual situação do hospital.

Boletim

Um boletim de ocorrência policial eletrônico foi registrado na noite de terça-feira pelo secretário municipal de Saúde, Luiz Washington Bozzo Nascimento Filho. O objetivo foi relatar fatos e resguardar os direitos dos munícipes que tenham a necessidade de serem internados na Santa Casa, o único hospital para atendimento secundário na cidade.

De acordo com o que fora relatado pelo secretário, percebeu-se seja por meio de populares em ligações telefônicas, seja em redes sociais, “que não há vagas” para internações, “tendo em vista que já foi informado a toda a população que este hospital mantém plena capacidade técnica para atender os pacientes”. O secretário diz ainda que continua uma ala, antes da pediatria, não utilizada a pretexto desconhecido. Por fim, no BO, ressaltou que, no PS, naquela noite, encontravam-se cinco pacientes aguardando internação. (Por: Gilson Ramos)

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!