Oi, o que você está procurando?

AGRESSÃO

Advogado é detido por desacato e posse de drogas em abordagem da PM

Ele tentou resistir à abordagem, disse que era lutador de jiu-jitsu e chegou a fazer posições de luta encarando os policiais

Um advogado de 34 anos, de Araçatuba, foi detido por policiais militares acusado de posse de droga e desacato, na madrugada deste domingo, na avenida Waldir Felizola de Moraes, no Jardim Sumaré, em Araçatuba. Ele tentou resistir à abordagem, disse que era lutador de jiu-jitsu e chegou a fazer posições de luta encarando os policiais.

Os PMs tinham recebido a informação de um caso de agressão, com detalhes do veículo cujos agressores haviam fugido. O veículo foi localizado passando pela na avenida Waldir Felizola de Moraes no momento em que os policiais fizeram a abordagem.

Questionados se havia algo de ilícito no carro, os ocupantes negaram. Durante revista pessoal em três dos suspeitos, nada foi encontrado. No entanto, quando os policiais foram fazer a revista, ele disse que era advogado e ninguém o revistaria. Ele não chegou a mostrar a carteira funcional.

Quando os policiais iriam fazer a abordagem dele, o homem disse ser lutador e fez posições de luta. Os PMs acionaram reforço e o advogado teve de ser algemado. Dentro de uma mochila que ele levava os policiais encontraram uma porção de maconha e um apetrecho utilizado para fragmentar a droga.

Os três rapazes foram liberados e o advogado foi informado que seria conduzido ao plantão policial. Ele passou a gritar que era lutador e também que suas prerrogativas como advogado não estavam sendo respeitadas.

Na delegacia, foi tentado contato com representantes da AOB para acompanhar o caso. O Diretor de Prerrogativas, Pedro Chagas, esteve no local mas disse que não iria acompanhar o caso porque não vislumbrou qualquer ofensa as prerrogativas de advogado com relação ao acusado. O advogado indicado por ele não foi localizado por telefone.

O acusado deu início às suas declarações, porém, agitado, passou a repetir algumas frases e apresentar falas desconexas, não dando prosseguimento ao término de suas declarações e foi liberado na seqüência. Ele poderá ser indiciado por desacato.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!