Oi, o que você está procurando?

Região

Pães artesanais são alternativa de renda extra para produtores rurais

Curso foi promovido em Gabriel Monteiro, por meio de parceria entre SIRAN, Sebrae ER Araçatuba, Senar-SP e prefeitura

Pão de mandioca, de forma, de cenoura, de coco, de fubá, de ervas frescas, integral, sandália franciscana, massa base para pão. Estas foram algumas das receitas que 12 produtoras rurais aprenderam a fazer em Gabriel Monteiro, onde o SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste), o Sebrae ER Araçatuba (Escritório Regional), o Senar-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e a prefeitura, realizaram em parceria o curso Processamento Artesanal de Pães – Técnicas.

Em 16 horas de duração, divididas em dois dias com oito horas/aula em cada um, os participantes recebem orientações sobre a escolha do local apropriado, higiene pessoal, do ambiente de trabalho, dos utensílios e equipamentos, características e tipos de farinhas, grãos e sementes, procedimentos adequados para alcançar os resultados esperados, e educação nutricional visando a promoção da alimentação adequada e saudável.

De acordo com a instrutora Cleide Viana Soares, a ação valoriza os costumes regionais, e leva em conta a legislação vigente relativa às exigências sanitárias. “Além disso, o processamento artesanal de pães proporciona ganho econômico ao produtor rural à medida que evita desperdícios. Também propicia variação da dieta alimentar pelo consumo de produtos provenientes do processamento”, completa a instrutora.

Quatro cursos

Uma das participantes do curso foi a dona de casa Josie Angélica de Castro Kokubun, cujo objetivo é gerar renda vendendo pães caseiros. Esta é a quarta ação de produção de alimentos da qual ela participa nos últimos 12 meses.

“Eu e o meu marido, que faz bolos nos finais de semana, acreditamos muito nessas açõ es de capacitação. Antes deste curso, por exemplo, eu já havia participado do processamento artesanal de leite, de embutidos e de tomate. Gostei muito de todos. Neste, o que mais chamou a minha atenção foi a produção da sandália franciscana, que é o pão trançado recheado com presunto e queijo, assim como do pão de fubá e de fatias húngaras”, conta Josie.

A gestora de Assistência Social da prefeitura de Gabriel Monteiro, Ednéia dos Santos Sousa, explica que este é o terceiro curso de alimentos realizado neste ano, na parceria do SIRAN, Senar e Sebrae ER Araçatuba com a administração municipal.

“São cursos muito importantes para a nossa população, que precisa aperfeiçoar as atividades domésticas, assim como complementar a renda. Por isso, a gente faz uma busca ativa por participantes. E até o final do ano teremos mais um curso, de processamento artesanal de frutas”.

Alimento espiritual

O pão representa um dos alimentos essenciais mais antigos presentes em várias culturas do mundo. Simboliza não somente um alimento para o corpo, sobretudo, representa um alimento espiritual e, por isso, o pão simboliza a vida, a renovação, a prosperidade, a humildade, o sacrifício.

A turma de Gabriel Monteiro atingiu o número máximo de 12 participantes, sendo que antes da pandemia de Covid-19, a quantidade era de até 20 pessoas. Agora, seguindo as orientações das autoridades de saúde, todas usam máscaras, têm álcool em gel à disposição, contam materiais de estudo desinfetados, e mantêm distanciamento. Os participantes recebem gratuitamente material didático e certificado de conclusão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!