Oi, o que você está procurando?

EDUCAÇÃO

Maioria dos pais de alunos de Penápolis é contra volta às aulas presenciais

Dos pais consultados até o momento, 75% são contrários à volta às aulas

Consulta está sendo realizada durante a entrega de kits de alimentos

Sensível à preocupação dos pais que estão bastante temerosos com a possível volta às aulas em outubro, anunciada pelo Governo de Estado de São Paulo, a Prefeitura de Penápolis realiza uma consulta com os pais de alunos matriculados na rede municipal de ensino.

Dessa forma, participam da consulta os pais e/ou responsáveis dos alunos da Educação Infantil (creche e Pré-Escola) e Ensino Fundamental (1º ao 5º Ano), em uma amostragem de aproximadamente 5 mil crianças da rede municipal.

Nesta consulta aplicada pela Secretaria Municipal de Educação, os pais ou responsáveis assinam uma lista onde informam se seu filho voltaria ou não às atividades presenciais nas escolas, diante da intenção do Governo do Estado de uma possível volta às aulas em outubro.

Essa consulta está sendo realizada durante a entrega de kits de alimentos efetuada aos alunos da rede municipal e entidades conveniadas. Sendo assim, quando os pais ou responsáveis vão retirar os kits nas unidades, eles aproveitam e opinam sobre o assunto, preenchendo a folha de pesquisa.

Os pais ou responsáveis dos alunos do Ensino Fundamental responderão à pesquisa entre esta terça (11) e quarta-feira (12), quando será efetuada a entrega dos kits para essa faixa etária. Já os pais e responsáveis da Educação Infantil foram consultados na semana passada, dias 05 e 06 de agosto, quando ocorreu a entrega dos kits para esses alunos.

Consentimento

Segundo ressaltou o prefeito Célio de Oliveira (sem partido), nenhuma medida será tomada sem o consentimento dos pais ou responsáveis. “A rede municipal não vai voltar às aulas presenciais sem a concordância da maioria dos pais. Queremos ouvir aqueles que são responsáveis pelos seus filhos. Nossa decisão será democrática”, enfatizou o prefeito.

Além da opinião dos pais, o prefeito informou ainda que também quer ouvir o que pensam os professores, educadores, os gestores da educação, as merendeiras, auxiliares de serviços gerais, além dos profissionais da saúde. “Nossa prioridade é garantir a saúde das pessoas. Só vamos voltar às aulas presenciais se houver segurança para todos”, garantiu.

O prefeito comentou ainda que se o Governo do Estado deixar a escolha facultativa ao município, por ele as aulas presenciais não voltam neste ano. “Na minha opinião, não deveria voltar esse ano, porém, enfatizo que nossa decisão será democrática, seguindo o anseio da maioria dos pais e parecer dos profissionais envolvidos”, disse Célio de Oliveira.

Amostragem

Até o momento, responderam à consulta 2.215 pais de alunos do Ensino Infantil. Nessa amostragem inicial, a maioria é contrária ao retorno das aulas presenciais. Dos pais consultados, 75,08% (1.663 pessoas votantes) disseram que seu filho não retornará à escola; e 24,92% (552 pessoas votantes) são favoráveis ao retorno das aulas presenciais ainda neste semestre.

Até o final dessa semana, a Secretaria Municipal de Educação terá o resultado completo dessa consulta, incluindo os pais dos alunos do Ensino Fundamental.

Segundo explicou a secretária municipal de Educação, Neide Ferlin Assami, essa é apenas uma consulta inicial, para saber o que os pais pensam sobre essa possível volta às aulas anunciada pelo Governo do Estado. “Ainda não significa que a rede municipal vai voltar ou não às aulas presenciais. Caso isso aconteça, já estamos finalizando o Protocolo de volta às aulas, que inclui diversas medidas de prevenção a serem tomadas nas escolas, e certamente, os pais serão novamente consultados a esse respeito”, concluiu a secretária.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
31