Oi, o que você está procurando?

Bala de prata

GOE/Deic e policiais de Valparaíso prendem líder de organização criminosa na capital

Policiais civis de Valparaíso, com apoio do GOE/Deic (Grupo de Operações Especiais da Divisão Especializada em Investigações Criminais) e da 3ª Delegacia de Homicídios do Deic, ambos de Araçatuba e da Delegacia de Roubo a Banco na capital, prenderam na manhã desta quarta-feira (26) na zona leste de São Paulo, J.G.P., 27 anos, vulgo Criança, líder de uma organização criminosa que atuava na região de Valparaíso.

A ação foi coordenada pelo delegado de Valparaíso, José Abonisio, que foi com as equipes à capital para cumprir um mandado de busca em mais uma etapa da “Operação Bala de Prata”, que investiga uma organização criminosa bem estruturada, que tinha como objetivo atuar na disputa por territórios para o tráfico, além de promover a vingança da morte de outros integrantes da quadrilha.

A ação desta quarta-feira foi na Vila Císper, um bairro de classe média conhecido como a Alphaville da zona leste. O preso é considerado o líder desta organização e durante as investigações a Polícia também apurou que ele atua como sintonia geral da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) na região 018. Todas as decisões da organização na região passavam pelo aval dele.

Criança estava sendo procurado por três mandados de prisões, sendo duas preventivas de homicídios da comarca de Pereira Barreto e Valparaíso e outro de organização criminosa da comarca se Presidente Venceslau.

Durante as buscas foram encontrados R$ 3.102 em dinheiro, uma porção média de maconha, celular, anotações referentes ao tráfico, extratos e cartões bancários. O acusado apresentou um RG falso do Estado de Pernambuco. Ele foi apresentado na Deic, onde foi autuado em flagrante por tráfico e uso de documento falso.

O advogado criminalista Flávio Batistella, de Araçatuba, que defende o acusado, disse que vai entrar com pedido de habeas corpus em favor de seu cliente nas próximas horas.

A operação

A polícia descobriu a existência de uma organização criminosa bem estruturada, que tinha como objetivo atuar na disputa por territórios para o tráfico, além de promover a vingança da morte de outros integrantes da quadrilha.

As investigações, pela delegacia de Valparaíso, mostraram que a facção criminosa perseguia rivais que muitas vezes pagaram com a própria vida. Quatro ocorrências de homicídio e tentativas de homicídio atribuídas ao bando foram registradas recentemente em Araçatuba, Valparaíso e Pereira Barreto.

Uma das atuações da organização que teve muita repercussão foi uma tentativa de homicídio que aconteceu dentro de Santa Casa de Araçatuba em janeiro deste ano, quando dois homens armados, integrantes do bando, entraram no hospital e aturaram contra um homem de 29 anos, que estava internado porque já havia sofrido uma tentativa de homicídio em Valparaíso.

Ele foi atingido na perna, passou por cirurgia e deixou o hospital mesmo sem ter alta médica, com medo de ser assassinado no local. O homem estava morando em Pereira Barreto, onde sofreu mais um atentado e sobreviveu, porque foi atingido de raspão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
29