Oi, o que você está procurando?

investigação

Traficante que atropelou e matou policial rodoviário do TOR de Araçatuba é preso no MS

Preso dirigia uma Parati com cerca de 500 quilos de maconha quando atropelou o policial militar do TOR na rodovia Marechal Rondon

Cabo Demétrio foi atropelado por carro que transportava grande quantidade de maconha

Foi preso, na tarde desta quarta-feira (8), H.S.S., 21 anos, que atropelou e matou o  cabo PM Hércules Demétrio, 45 anos, integrante do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) da 4ª Companhia do 2º Batalhão da Polícia Rodoviária com sede em Araçatuba. O crime ocorreu em 28 de abril na rodovia Marechal Rondon, região de Lins.

H. foi preso em Três Lagoas (MS), cidade onde mora, em uma operação da DIG (Delegacia de Investigações Gerais)/ Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Lins, com apoio da Polícia Civil do MS.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e o de prisão preventiva do acusado, que confessou o crime. Ele deverá ser levado para Lins nas próximas horas.

H.S.S. foi preso em Três Lagoas (MS)

HOMICÍDIO 

O cabo Demétrio, que era de Araçatuba, foi atropelado durante uma fiscalização de trânsito quando tentava abordar uma Parati dirigida pelo acusado. O carro estava carregado com quase 500 quilos de maconha.

Anunciante

Ferido  com gravidade, o policial foi levado para o hospital, mas não resistiu. Outro policial militar rodoviário, o subtenente Fausto Benedito dos Santos também foi ferido no atropelamento e teve ferimentos leves.

 

A equipe do TOR de Araçatuba fazia patrulhamento na Rondon, entre Promissão e Guaiçara, em uma ação de combate ao tráfico, quando tentaram abordar a Parati Surf suspeita, com placas de Leme (SP).

H., que dirigia o carro, ao invés de parar, acelerou e o jogou o veículo para cima dos policiais, fugindo em alta velocidade.

Anunciante

Os policiais encontraram o carro abandonado nas margens da Rondon, perto da Usina Equipav. No interior do veículo havia a maconha proveniente do Mato Grosso do Sul. Desde então, o acusado estava desaparecido.

Após identificar o acusado, o delegado Ailton Pereira de Freitas representou pela prisão preventiva do acusado, o que foi acatado pelo juízo da 1ª Vara Criminal de Lins.

Os policiais da DIG daquela cidade chegaram em Três Lagoas na manhã desta terça-feira (7) e iniciaram as diligências que culminaram na prisão do homicida. H. deverá ser processado pelo homicídio contra o policial, por tráfico de droga e pela fuga de local de acidente.

Anunciante
Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!



Anunciante