Oi, o que você está procurando?

Saúde pública

Araçatuba registra 7.873 casos de dengue e 1.057 acidentes com escorpião em 2019

Município faz ações para conter o avanço da doença em 2020, como a setorização dos agentes de endemias

O município de Araçatuba viveu uma epidemia de dengue em 2019, com 7.873 casos registrados no ano e uma morte em decorrência de complicações causadas pela doença. Nos primeiros dias de 2020, são 9 casos foram confirmados. Os números foram divulgados nesta sexta-feira pela Vigilância Epidemiológica do município.

Para conter o avanço da doença em 2020, a Secretaria Municipal de Saúde está implementando várias ações. A primeira delas, que já vinha sendo realizada, é o bloqueio em uma área de 150 metros da residência do doente. O bloqueio consiste em verificar e eliminar possíveis criadouros do Mosquito Aedes aegypti nos imóveis próximos, além da orientação para que os munícipes não deixem recipientes com água acumulada.

Outra ação, conforme o dirigente administrativo do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Anthony Douglas Garcia, são os arrastões para a retirada de materiais insersíveis que podem acumular água, como garrafas, latas e pneus, dentre outros.

Além disso, o município está realizando o levantamento de índice de larvário nas residências, o chamado Liraa. Após ser concluído, a Secretaria de Saúde irá realizar ações nos pontos mais críticos.

SETORIZAÇÃO

Outra ação é a setorização dos agentes de endemias, assim como ocorre com os agentes comunitários de saúde. “A ideia é aproximar os agentes de endemias dos munícipes”, disse Garcia.

Segundo ele, isso já foi implementado na Zona Leste da cidade, com resultados positivos. “Verificamos que houve uma redução no índice de larva nas residências daquela região”.

As visitas às residências também serão realizadas em horários diferenciados, para evitar que o dono da casa não esteja no momento em que o agente faz a visita. “Muita gente sai para trabalhar e só chega no final do dia”, justifica.

ESCORPIÕES

Já os acidentes com escorpião somaram 1.057, média de 2,89 ocorrências diárias. Em 2020, 12 pessoas já foram picadas pelo aracnídeo. O

Os escorpiões passam o dia escondidos em lugares escuros, entre frestas, ou debaixo de pedras, folhas e troncos. São comuns em lugares com entulhos, que possuem madeiras e materiais de construção. Eles são mais ativos da noite, quando saem para se alimentar de insetos.

A orientação é olhar roupas e sapatos antes de vesti-los. É recomendável também afastar a cama da parede e fazer sempre uma inspeção antes de se deitar.

SARAMPO

Em relação ao sarampo, doença que estava erradicada e voltou a aparecer no Brasil, foram 13 casos confirmados em Araçatuba no decorrer de 2019. Neste ano, ainda não houve registro da doença na cidade.

A única forma de prevenção é a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Para conter o avanço da doença, que estava erradicada e voltou a aparecer, o Ministério da Saúde fez várias campanhas de vacinação ao longo de 2019.

LEISHMANIOSE

Considerada área endêmica para a leishmaniose, Araçatuba registrou 7 casos da doença e três óbitos em 2019. No ano anterior, foram 15 casos confirmados com três mortes. Em 2020, ainda não houve o registro de casos.

A doença é transmitida pelo mosquito-palha, que se alimenta de materiais orgânicos, como restos de folhas e frutas.

O mosquito-palha se contamina picando um cão doente, podendo retransmitir para outro cão e seres humanos. Os sintomas da doença são febre e aumento do baço. Pode ocorrer também sangramento nasal.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!