Oi, o que você está procurando?

atrás das grades

Empresário acusado de atropelar comerciante em Buritama estava com residência fixa e loja em Goiás

O empresário Isac Alexandre Pinto, de 43 anos, acusado de ter atropelado propositalmente a comerciante Eliane Negrelli, 44, em frente ao estabelecimento comercial que ela mantinha em Buritama, em agosto do ano passado, estava com residência fixa e era sócio em uma loja de móveis rústicos no centro de Rio Verde (GO), onde foi capturado na manhã desta quinta-feira por policiais civis.

O delegado titular do 1º Distrito Policial de Rio Verde, Maurício Santana, que comandou a ação de cumprimento do mandado de prisão preventiva do empresário, explicou à reportagem do REGIONAL PRESS que sua equipe recebeu uma denúncia anônima no início da manhã, informando o nome de Isac, que sempre estava em uma loja de móveis e era foragido da Justiça.

Rapidamente a equipe conseguiu levantar os dados do denunciado e constatou que realmente ele era procurado. Por volta de 10h a quipe foi até a loja de móveis rústicos, a qual Isac era sócio. Ao se identificarem como polícia e perguntarem do procurado, ele espontaneamente se apresentou e não demonstrou nenhuma reação. Ele sabia que estava sendo procurado. O delegado explica que denúncias anônimas são extremamente importante para o trabalho da polícia.

Após o registro do cumprimento do mandado de prisão, Isac foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Rio Verde, onde está detido à disposição da Justiça. Ele estava foragido desde 21 de novembro do ano passado, quando foi decretada sua prisão preventiva.

O CRIME

Isac foi denunciado por tentativa de homicídio doloso, quando há a intenção de matar. O Ministério Público também denunciou o empresário por tentar matar o cunhado de Eliane, que aparece nas imagens de circuito de segurança. O homem só não foi atingido porque conseguiu desviar a tempo.

Eliane Negreli ficou hospitalizada um mês e meio e teve alta, mas enfrenta um longo processo de recuperação. O caso aconteceu em frente ao depósito de bebidas e loja de conveniência da vitima.

O acusado e a esposa dele estavam no local e se envolveram em uma briga. Eliane fechou o estabelecimento para evitar mais tumulto e o empresário tentou entrar no estabelecimento, sendo impedido por ela.

Enfurecido, ele pegou uma caminhonete F-250 e bateu contra a parede do estabelecimento. A comerciante correu para a calçada e acabou sendo prensada pela caminhonete na parede da loja.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!