Oi, o que você está procurando?

ECONOMIA

Aumento nas vendas no Natal surpreende comércio de Araçatuba

As vendas de Natal tiveram crescimento nominal de 9,5% neste ano em todo Brasil, sendo o melhor resultado desde 2014. Os dados são da Alshop (Associação dos Lojistas de Shopping), que realizou levantamento com 400 empresas que representam 30 mil pontos de venda.

Os estabelecimentos de Araçatuba, que ainda não fecharam completamente o balanço de vendas do período, acompanham a tendência nacional, segundo o presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Araçatuba), Wilson Marinho.

Sem definição de valores e números exatos por conta do período de fechamento, o presidente da associação comercial adianta que as vendas de Natal foram ótimas.

De acordo com Marinho, que esteve em reuniões com diversos comerciantes, havia poucas expectativas para esse ano por causa da crise econômica que atinge o país. Porém, em Araçatuba, a população não deixou de presentear seus entes queridos, o que refletiu em grande movimentação em lojas e restaurantes do município em dezembro.

“Muitos colegas empresários estão rindo à toa, pois tiveram excelentes resultados com as vendas de Natal. A maioria do pessoal se surpreendeu, pois estavam com perspectivas negativas. Ao contrário do que se esperava, o ano fechará animado”, conta o presidente.

ROUPAS E BRINQUEDOS

De acordo com a pesquisa da Alshop, as categorias de roupas, brinquedos e cosméticos lideraram as compras durante o período natalino. O resultado superou as expectativas da entidade, que projetava 6,5% de alta. No ano, o faturamento do setor do varejo em shopping registrou alta de 7,5%, com receita de R$ 168,2 bilhões. A projeção de crescimento era de 5%.

O comércio eletrônico cresceu 15% em 2019, com faturamento de R$ 61,2 bilhões no ano. As vendas natalinas no comércio eletrônico movimentaram R$ 11 bilhões neste ano.

“Esperamos ter de 26 de dezembro a 31 de dezembro um movimento bom também, é histórico. As pessoas que receberam presentes farão troca. Na parte de vestuário, muita roupa branca sai devido ao Réveillon”, disse Nabil Sahyoun, presidente da associação.

Para ele, o pagamento do 13º salário, a liberação do PIS-Pasep e a queda na taxa de juros e do desemprego contribuíram para a alta do setor. “O pagamento do 13º teve uma injeção de R$ 214,6 bilhões na economia, segundo o Dieese, a taxa de juros é a menor desde 1999 e a inflação está controlada. São fatores essenciais”, disse.

EMPREGOS

Os empregos temporários no segmento somaram neste ano 103 mil postos de trabalho, 40% a mais que em 2018. Hoje, o setor emprega 1,3 milhão de vagas.”Historicamente, 20% deles se transformam em empregos permanentes, possivelmente para expansão de novas lojas ou substituição de mão de obra”, afirmou Sahyoun.

Segundo o levantamento encomendado pela Alshop ao Ibope, 12 centros comerciais foram inaugurados em 2019. Desses, nove estão em cidades do interior e cinco deles na região Sudeste.

“A tendência é de interiorização, dado que as principais capitais estão saturadas. Hoje, 55% dos shoppings estão em cidades do interior”, afirmou Luís Augusto da Silva, diretor da Alshop.

A expectativa da entidade é que, com a projeção de crescimento do PIB acima de 2%, entre 13 e 20 centros comerciais sejam abertos em 2020.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!