Connect with us

Araçatuba

Julgamentos na Expô superam expectativas

Publicado

em

Foto: Maurício Fenelon/ Divulgação


Foram dois dias de desfiles na pista de julgamentos do recinto Clibas de Almeida. No gramado, mais de 80 cavalos Mangalarga com preços que variam de R$ 20 mil a R$ 300 mil mostraram toda a beleza da raça aos julgadores.

Os resultados dos julgamentos realizados durante a 60ª Exposição Agropecuária de Araçatuba (Expô) – o maior e principal evento de agronegócio do Noroeste Paulista – são contabilizados no ranking nacional da raça.

O número de animais participantes foi cerca de 20% maior do que o esperado pela organização. “Foi bem melhor do que o ano passado. Superou todas as expectativas”, avalia o organizador e criador Gustavo Lopes.

No total, 25 modalidades foram julgadas, entre elas, Potranca Mirim (8 a 18 meses), Potranca Maior, Potro Júnior, Potro Maior, Égua Mirim, Égua, Égua Master, Cavalo Mirim e Cavalo Maior.

Para Lopes, os resultados das avaliações feitas na cidade, durante a Expô, são de extrema importância para avaliação da raça no cenário nacional, por isso, a cada ano que passa, a programação atrais mais criadores. “Araçatuba sempre teve uma pista ‘pesada’ (com competidores muito fortes). É uma referência para a raça”, disse o organizador.

O Mangalarga é considerado o principal cavalo de sela do mundo, e surgiu no Brasil há mais de 200 anos. A marcha é a principal característica da raça, que é considerada única. Com passadas firmes e elegantes, a raça atrai a cada dia novos apaixonados.

O Mangalarga tem morfologia única, com frente leve e pescoço descarnado, garantindo leveza aos movimentos. Paleta inclinada e comprida proporcionam mais conforto ao cavaleiro. Já a garupa forte oferece explosão nos arranques.

Ovinos, palestra e leilão

Também terminaram no sábado (13) os julgamentos dos ovinos. Os 200 animais participantes, de cinco raças (Dorper, Ile de France, Santa Inês, Suffolk e White Dorper), que pertencem a 15 criadores, entraram no recinto no dia 10 e sairão no domingo (14).

Leia também:   Aracanguá desenvolve projeto ambiental em parceria com empresas e pastoral da Saúde

Eles fizeram parte da 22ª Exposição de Ovinos, que contou com animais para julgamento, exposição e comercialização.

Os resultados destes julgamentos foram ranqueados pelo torneio Cabanha do Ano, da Aspaco (Associação Paulista dos Criadores de Ovinos), e pela Associação Brasileira de Criadores de Ovinos Suffolk (ABCOS).

Segundo o criador e um dos organizadores dos julgamentos, Gustavo Martins Ferreira, o preço médio dos animais que estiveram presentes na Expô girou em torno de R$ 5 mil.

“O evento deste ano superou todas as nossas expectativas. Há dois anos não tínhamos nenhuma comercialização de animais, e desta vez, tivemos aqui dentro do recinto e fora também. Além disso, a participação do público foi impressionante. Muitas pessoas vieram até o pavilhão de ovinos para conhecer os animais, acompanhar os julgamentos”, avalia Ferreira. 

Ainda no sábado (13), foram realizadas as últimas palestras da programação rural da Expô (chamada Agro SIRAN). A primeira, sobre agricultura sustentável, foi ministrada pelo consultor técnico da Associação dos Produtores de Agricultura Natual (Apan), Kunio Nagai.

A segunda, com o tema Agricultura Orgânica e Protocolo de Transição Agroecológica, foi proferida pelo engenheiro agrônomo e pesquisador Sebastião Wilson Tivelli.

No domingo, às 14h, ocorrerá o último leilão da feira. No 12º Especial de Touros, dos criatórios Ônix e Zeus, serão ofertados 200 touros melhoradores Nelore PO. O remate será na modalidade virtual com transmissão pelo Canal do Boi.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Imprensa/ Siran
Anunciante
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
102