CONECTE CONOSCO

URGENTE

Outro caso: Guarda municipal é baleado em padaria na rua Bolívia

Publicado em

Fotos: Lucas Marques/Colaboração


O guarda civil municipal Diego Oda, 33 anos, acaba de ser baleado em uma padaria localizada na rua Bolívia, no bairro Planalto, em Araçatuba. O caso aconteceu às 21h15.

A princípio, a polícia foi informada de que se tratava de um assalto, mas segundo testemunhas que estavam no local, o autor dos disparos já chegou atirando contra o guarda municipal. Há suspeita de que tenha sido acerto de contas.

Oda foi atingido no abdome. Um outro tiro passou de raspão no ombro direito. Ele foi socorrido por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado à Santa Casa com escolta da Polícia Militar.

Após atingir o guarda, o homem, que estava com um agasalho de cor clara, com capuz, e calça jeans, fugiu em um gol quadrado. A polícia faz diligências na tentativa de encontrá-lo. Qualquer informação pode ser passada para a polícia nos fones 190 e 197. Não é preciso se identificar.

O Regional Press apurou que Diego Oda está consciente, mas seu quadro é grave. Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o prefeito Dilador Borges (PSDB) e o secretário municipal de Segurança, Erivaldo Assencio, estiveram na Santa Casa para acompanhar o estado de saúde do guarda municipal.

Segundo informações concedidas pelo corpo médico ao prefeito, o paciente passará por cirurgia. “Mas todos estão confiantes de que tudo correrá bem”, diz a nota enviada pela assessoria.

 

Foto: Thiago Augusto

MAIS UM

No início da tarde desta quinta-feira, o comerciante Lucas Silva Garcia, 24 anos, foi baleado na mesma rua, por um homem que estava em um Fox preto. Ele levou três tiros no abdome e um no fêmur. O caso também está sendo tratado como acerto de contas.

O rapaz passou por cirurgia para a retirada dos projéteis. Seu estado era considerado grave até o início da noite.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

Estado de SP

Homicídios caem 26% em julho e SP bate recorde histórico com 192 vítimas

Publicado em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O estado de São Paulo registrou no mês de julho deste ano 192 homicídios dolosos (intencionais), a menor quantidade de vítimas em todos os meses do ano, da série histórica paulista iniciada em 2002. É a primeira vez no século que o estado fica abaixo de 200 crimes registrados.

Essa marca foi atingida graças a queda de 26,4% registrada no mês passado, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando o estado registrou 261 vítimas. O recorde anterior também era deste ano, no mês de fevereiro, com seus 28 dias e 219 vítimas registradas.

Em julho de 2002, início da série histórica, o estado registrou 967 vítimas -queda de 80% em comparação a 2019. Naquele ano, a taxa de homicídio atingia 33,06 vítimas por grupo de 100 mil habitantes. Neste mês, atinge, 6,61 segundo os dados divulgados pelo governo paulista na tarde desta sexta (23).

O sociólogo Luís Flávio Sapori, da PUC Minas, diz que a queda contínua dos crimes de homicídio doloso torna o estado uma referência internacional de sucesso.

“O estado se junta a casos como Bogotá, na Colombia, a Nova Iorque, nos EUA, regiões que se destacaram nos estudos internacional como referência de redução da violência, no prazo de 10 e 15 anos”, disse.

Os dados mostram, por outro lado, um aumento de crimes patrimoniais, como os roubos em geral, que cresceram 7% no mês passado, interrompendo uma queda de 25 meses seguidos. Em julho passado, foram registrados 21.961 contra 20.509 anotados no mesmo período do ano passado.

De acordo com o governo, 23,3% de todos os roubos registrados no estado em 2018 envolveram telefones celulares. Os roubos são cometidos com violência ou grave ameaça. Os casos de furtos, não

ENCARCERAMENTO

A redução dos índices de criminalidade, em especial a queda nas taxas de homicídio, não tem ligação direta com o aumento do encarceramento de pessoas nas duas últimas décadas, de acordo com especialistas.

Em maio deste ano, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), fez tal avaliação ao comentar o crescimento do número de pessoas no sistema prisional de São Paulo, que nos últimos 25 anos passou de 55.021 presos para 235.775 -aumento de 329%.

“O estado de São Paulo mostrou que prender diminui criminalidade. Somos um exemplo prático. Nós tínhamos [uma taxa de] 35 homicídios por 100 mil habitantes ao ano, e reduzimos para 7. De 13 mil assassinatos, reduzimos para menos de 3.000”, disse ele.

“O que estimula o crime é a impunidade. Então, o fato de você prender, tirar o criminoso da rua, tem resultado. Muito estado não prende porque não tem aonde pôr”, afirmou o ex-governador.

Não há, segundo especialistas ouvidos pela reportagem, pesquisa científica conhecida que possa embasar tal afirmação.

“Dizer que o encarceramento é a causa disso [redução da criminalidade] é uma fantasia, isso não tem fundamento científico. A redução da violência depende de um conjunto de fatores, como escolarização, emprego e moradia”, disse o sociólogo Álvaro Gullo, que acompanhou a rotina do sistema prisional paulista por dez anos.

O juiz estadual Marcelo Semer, substituto em segundo grau no Tribunal de Justiça de São Paulo, também afirma não ver relação entre o aumento da população de presos e a queda na criminalidade.

“Não tem ligação nenhuma. O volume de encarcerados por homicídio é muito pequeno. Tradicionalmente, no país inteiro, você não tem nem 10% do sistema penitenciário que é ligado a homicídios”, disse o magistrado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Ação da PM

Canil da Força Tática apreende maconha e cocaína em duas ações contra o tráfico em Araçatuba

Publicado em

Imagem Ilustrativa

Um casal e um adolescente foram detidos com drogas em duas ações distintas realizadas por equipes do Canil da Força Tática da PM ontem e hoje (23), em Araçatuba (SP).

Nesta sexta-feira, durante cumprimento de mandado de busca expedido pela Justiça, os policiais prenderam um casal por tráfico de drogas no bairro Concórdia 1.

Os PMs acharam na residência dos acusados uma porção com cerca de 50 gramas de maconha, 21 cigarros da droga, três pinos de cocaína, balança de precisão e um caderno com anotações sobre o movimento do tráfico e com informações sobre supostos aluguéis de armas. As anotações serão investigadas.

A.L.B.A., e sua mulher, P.C.G.S.L., foram autuados em flagrante no plantão policial de Araçatuba.

MENOR

Outra ação do Canil da PM ocorreu nesta quinta-feira (22) no bairro Rosele. Durante patrulhamento, os policiais abordaram um adolescente e apreenderam 23 pinos de cocaína e R$ 45 em dinheiro (foto abaixo).

Parte da droga estava em um terreno baldio de onde o adolescente saiu antes de ser abordado. O menor confessou o tráfico no local. Ele foi apresentado no plantão policial e o caso foi encaminhado à Promotoria da Infância e Juventude.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

VIOLÊNCIA

Suspeito de matar homem com tiro na cabeça é preso em Guararapes

O acusado ficou foragido durante três dias em um canavial da cidade.

Publicado em

Imagem Ilustrativa

O suspeito de matar um homem com um tiro na nuca, em uma propriedade rural de Guararapes (SP), foi preso nesta quinta-feira (22).

O suspeito ficou foragido durante três dias em um canavial da cidade e foi detido após se entregar à polícia.

No dia do crime, a companheira da vítima estava dormindo na casa quando ouviu o barulho do disparo e chamou a polícia.

O homem foi preso e está a disposição da Justiça. Ele não possui antecedentes criminais.

O CRIME

Elson de Jesus Silva, 34 anos, morreu na noite desta segunda-feira (19) após ser baleado na cabeça em uma fazenda na estrada rural na estrada rural Abdul Aziz El Kadre, em Guararapes (SP).

Segundo o que a polícia apurou, a vítima e o acusado conversavam na sala da casa da fazenda quando ocorreu o disparo que atingiu Elson na cabeça.

O tiro teria saído de uma espingarda.

Com informações TV Tem / G1

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
87