CONECTE CONOSCO

JUSTIÇA

Acusado de matar ex a facadas será julgado nesta segunda-feira

Publicado em

Local onde aconteceu o crime. Foto: Arquivo/Regional Press


O Tribunal do Júri de Penápolis se reúne, nesta segunda-feira (17), a partir das 9h30 no Fórum local para o julgamento de Jhony Pereira Ramos. Ele é acusado de matar a facadas a ex-companheira Gabriela Rosa da Silva, de 22 anos. O crime ocorreu em 1º de junho de 2017 em uma residência na rua Borba Gato, na Vila Tirintan, em Avanhandava. O Regional Press acompanhou o caso.

O réu, que estava foragido desde o dia do crime, se entregou à polícia no início de julho do mesmo ano. Ele foi indiciado pelo crime de feminicídio, que é o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino. A pena para este crime pode variar de 12 a 30 anos de prisão.

O caso ganhou repercussão nacional porque Ramos, além de fugir após o crime com o filho de cinco anos, ainda postou mensagens em redes sociais na internet pedindo desculpas pelo que fez.

Os trabalhos serão presididos pelo juiz Marcelo Yukio Misaka, tendo a participação do promotor Vinícius Barbosa Scolanzi. A defesa do réu será feita pelo advogado André Bazan Tarabini.

DISCUSSÃO
De acordo com a denúncia do Ministério Público, Ramos conviveu com a vítima por cerca de cinco anos e não aceitava o término do relacionamento. No dia do crime, o réu foi até a casa dos pais de Gabriela a procura dela, dizendo que precisavam conversar.

Eles saíram do local e foram até a residência onde a vítima iria morar com o filho do casal. Na época, segundo o que a reportagem havia apurado com familiares da vítima, o imóvel, bastante precário, havia sido conseguido emprestado até a jovem arrumar um emprego.
Ela não chegou a dormir nem uma noite no local, que continha apenas um fogão, guarda-roupa e uma cama, tudo que tinha ganhado de parentes e amigos.

Durante o trajeto, vítima e réu começaram a discutir. No imóvel, após Gabriela se recusar em reatar o relacionamento, o réu, de posse de uma faca, golpeou-a 12 vezes, causando-lhe ferimentos.

Em seguida, o réu deixou o local levando, além da faca, o menino. Ele passou na casa dos pais da vítima e sugeriu a eles que fossem até o local, pois Gabriela precisava de ajuda. A mãe e a irmã foram até o imóvel e encontraram a jovem caída. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Ramos fugiu para Queiroz (a 57 km de Penápolis). Dias depois, a criança foi localizada em uma casa abrigo em Tupã. (Com informações: Ivan Ambrósio/Jornal Interior)

Veja o vídeo feito no dia do crime pelo Regional Press:

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

FLAGRANTE

PM prende homem acusado de tráfico de crack no São José

Publicado em

Um homem de 31 anos, identificado pelas iniciais E.R.F., foi preso em flagrante por policiais militares com R$ 700 em crack e R$ 116 em dinheiro, na noite desta terça-feira, na avenida Água Funda, bairro São José, em Araçatuba.

Os policiais cabo Gleyson e soldado Ravanhani abordaram o acusado em frente a casa dele, e durante revista pessoal, encontraram a droga e o dinheiro no bolso de sua calça. Havia sete porções grandes de crack, as quais o acusado afirmou que iria vender por R$ 100 a unidade, totalizando R$ 700.

O homem, que não tinha passagem pela polícia, foi preso em flagrante e ficou à disposição da Justiça.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

TORTURA

Ribeirão Preto: por não fazerem serviços domésticos, pai atira nos filhos

Homem, de 34 anos, usava uma arma de airsoft contra as crianças de 9 e 15 anos. Ferimentos no corpo foram descobertos pela professora

Publicado em

Um pai de 34 anos disparava contra os filhos usando armas de airsoft quando as crianças se recusavam a realizar afazeres domésticos. O homem prestou depoimento à Central de Flagrantes da Polícia Civil, de Ribeirão Preto (SP). As informações são do portal G1.

“Inquirido, o indiciado informou que chegou em casa (sic) dias atrás e passou a brincar com as armas de airsoft, e como as vítimas não quiseram realizar afazeres domésticos, ele atirou contra elas, e como estava no modo rajada, saíram várias bolinhas (…)”, diz o registro do depoimento.

O acusado vai responder por tortura e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva nesta terça-feira (12/11/2019). Ele já havia sido preso nessa segunda-feira (11/11/2019) quando ainda era tratado como suspeito. A mãe das crianças, uma técnica de enfermagem de 31 anos, também é investigada.

Questionada, a mãe disse que nunca denunciou o marido por ter medo dele, além de temer perder a guarda do filho mais novo, que é adotado.

Segundo o Conselho Tutelar, as vítimas, de 9 e 15 anos, ficarão sob a guarda dos avós maternos. A Polícia Civil informou que as crianças passam por “intenso sofrimento mental, bastante temerosas pelas atitudes violentas do pai”.

O crime foi descoberto e denunciado pela professora da vítima mais velha, que notou os ferimentos em diversas partes do corpo da aluna.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998