CONECTE CONOSCO

Bombeiro ferido em incêndio é transferido para hospital de Bauru pelo Águia

Publicado em

Tenente Alex Silva de Abreu é levado para a aeronave que pousou no estacionamento da Santa Casa de Araçatuba


O tenente do Corpo de Bombeiros de Araçatuba Alex Silva Abreu, 32 anos, que se feriu gravemente durante o combate ao incêndio em uma loja do calçadão de Araçatuba, nesta sexta-feira (12), foi transferido pelo helicóptero Águia da Polícia Militar, no início desta tarde, para a unidade de queimados do Hospital Estadual de Bauru “Arnaldo Prado Curvelo”.

A aeronave com a equipe médica da PM pousou por volta das 12h no estacionamento da Santa Casa de Araçatuba, que foi parcialmente isolado para a operação. O tenente ferido já está em Bauru.

Abreu está em estado grave, mas estável. Ele teve 27% do corpo queimado, principalmente braços, pernas e tórax. Ele chegou ao pronto-socorro da Santa Casa às 16h desta sexta e foi levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Geral, onde foi entubado.

Helicóptero Águia leva o tenente do Corpo de Bombeiros Alex Silva de Abreu para a unidade de queimados

Por causa da gravidade das queimaduras, a coordenação de Urgência e Emergência do hospital e a Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde solicitaram uma vaga em uma unidade especializada em queimados. A resposta veio no início da noite desta sexta.

A transferência do bombeiro para Bauru estava prevista para as 10h deste sábado. O helicóptero chegou a sair de São Paulo neste horário, mas devido ao mau tempo, teve de retornar quando chegou em Jundiaí.

Visivelmente consternados, colegas do Corpo de Bombeiros de Araçatuba acompanharam e ajudaram na remoção do tenente da UTI até o helicóptero.  Curiosos também presenciaram a operação.

SILÊNCIO

Na manhã deste sábado, lojistas e funcionários fizeram um minuto de silêncio e uma oração em homenagem ao sargento do Corpo de Bombeiros Júlio César Delfino, que faleceu no combate ao incêndio.

Delfino estava no interior da loja em chamas e se feriu. Devido à grande quantidade de fumaça no local, houve dificuldade para encontrá-lo e ele acabou não resistindo.

O corpo do sargento está sendo velado na sede do 20º Grupamento de Bombeiros, localizada na Rua Lions Club, 100, Morada dos Nobres. O sepultamento está marcado para as 17h, no Cemitério Recanto de Paz.

CHAMAS

O fogo teve início por volta das 14h, na loja de importados Cris Park, no calçadão da Marechal. A suspeita é de que o fogo tenha começado por causa de um curto-circuito no ar-condicionado. As causas do incêndio serão apuradas pela perícia.

As lojas do calçadão localizadas entre a Princesa Isabel e a Duque de Caxias não abriram neste sábado.

A Rua Duque de Caxias, que estava interditada, já foi liberada, assim como a General Osório.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

Platina (SP)

Homem morre após cair em tubulação de destilaria na região de Assis

Vítima de 56 anos não era funcionário da empresa e não teria visto o buraco, segundo a Polícia Civil. Caso foi registrado como morte acidental suspeita.

Publicado em

Foto: Redes Sociais

Um homem de 56 anos morreu nesta segunda-feira (24) após cair em um buraco de aproximadamente três metros de profundidade em uma destilaria de Platina (SP).

Segundo informações da Polícia Civil, o motorista Hélio José Correa não era funcionário da destilaria e estava no local para recolher bagaços de cana para outra empresa.

Ainda segundo a polícia, a vítima não teria visto o buraco, que estava sinalizado, e caiu. O acidente só foi notado quando colegas de trabalho deram falta pelo motorista.

O Corpo de Bombeiros de Assis chegou a ser acionado, mas o motorista foi resgatado sem vida. O caso foi registrado na delegacia de Platina como morte acidental suspeita.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

REGIÃO

Polícia Civil faz operação contra a pedofilia em Ilha Solteira

Um homem acabou preso por armazenar material pornográfico infantil e por tentativa de estupro. Celulares e computadores foram apreendidos.

Publicado em

Celulares e computadores foram apreendidos pela Polícia Civil — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil fez na manhã desta segunda-feira (24) uma operação contra a pedofilia em Ilha Solteira (SP). Dois homens suspeitos de assediar menores prestaram depoimento para a polícia e, um deles, acabou sendo preso.

De acordo com a delegada da Polícia Civil Carolina Tucunduva da Silva, ambos mantinham contato por meio do WhatsApp e por redes sociais com crianças e adolescentes em Ilha Solteira e cidades próximas. As conversas tinham cunho sexual.

A polícia cumpriu na manhã mandados de busca e apreensão na casa dos dois suspeitos, onde foram apreendidos celulares e computadores.

Durante a análise dos aparelhos, a polícia encontrou material com conteúdo de pornografia infantil em um dos computadores.

O dono, um homem de 37 anos, foi preso em flagrante e um inquérito por estupro de vulnerável foi instaurado. Ele passará por uma audiência de custódia nos próximos dias.

“Ele conversava com as crianças e as convidava para ir para casa dele. Ao todo, foram duas denúncias. Em uma delas, a criança não compareceu na residência do investigado. Logo em seguida, outra criança foi até a casa dele e a gente conseguiu provas de que ela teria sido molestada sexualmente”, explica.

O segundo suspeito foi detido, prestou depoimento e foi liberado em seguida. A decisão foi tomada porque a perícia não encontrou nenhum material pornográfico nos aparelhos eletrônicos apreendidos.

“Ele teve uma conversa com um adolescente que envolveu fotos íntimas e a marcação de um encontro. No entanto, não descobrimos se ele chegou a encontrar a vítima. Portanto, não podemos instaurar no mesmo sentido”, afirma a delegada.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

POLÍCIA

Flordelis não está colaborando com investigações, diz MP do Rio

A polícia não descarta a participação da deputada federal na morte do marido, o pastor Anderson do Carmo

Publicado em

BINHO DUTRA/DIVULGAÇÃO

O promotor Sérgio Lopes Pereira, responsável pelo caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo, informou que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e a família não estão colaborando com o andamento das investigações. A afirmação foi feita durante entrevista ao Fantástico, da TV Globo, nesse domingo (23/06/2019).

“Se mata um ente querido, você quer saber quem foi e a forma de saber é colaborando com as investigações. Nós não estamos vendo isso por parte da família, infelizmente”, disse o representante do Ministério Público do Rio de Janeiro. Assim como a delegada Bárbara Lomba, que investiga o caso, o promotor reforçou que todos que estavam na casa no momento do crime são suspeitos.

Flordelis é esperada na manhã desta segunda-feira (24/06/2019) na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG). A viúva foi convocada para prestar um novo depoimento sobre a morte do marido. De acordo com a assessoria da deputada, Flordelis aceitou o convite nos termos formulados pela polícia, pois tem o interesse de colaborar com as investigações.

Na reportagem, o advogado Fabiano Leitão Migueis, que representa a deputada, rebateu a afirmação do promotor. “Ela quer colaborar. Está ansiosa para que esse resultado venha logo, que isso seja esclarecido. Ela foi clara para mim: doa a quem doer, mesmo que o responsável ou os responsáveis sejam um ente querido dela”, revelou.

Investigações
A participação de Flordelis na morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, não está descartada pelos investigadores. A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSGI) apura essa possibilidade, assim como ainda tenta desvendar a motivação para o crime.

Um dos filhos da parlamentar afirmou aos investigadores que a mãe e as três irmãs podem estar envolvidas na morte do pai, assassinado a tiros. O rapaz, que não teve a identidade revelada, afirmou também que uma das três irmãs suspeitas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar Anderson do Carmo.

“Não está esclarecida se a execução aconteceu daquela forma que foi narrada, se são só essas pessoas envolvidas. Então, muita coisa ainda está indefinida. São muitas motivações possíveis, pode ser mais de uma. E não está comprovada a relação extraconjugal”, explicou a delegada Lomba.

A investigadora destacou, durante atendimento à imprensa, que não foram encontrados os celulares da vítima, Anderson do Carmo, nem de Flávio dos Santos, um dos dois filhos do casal presos na segunda-feira passada (17/06/2019), acusado de ser um dos mandantes do assassinato. “Certamente havia informações importantíssimas”, enfatizou. Bárbara também ressaltou que, a princípio, o celular de Flordelis não será investigado.

Crime
O pastor Anderson do Carmo, marido da cantora e deputada federal Flordelis (PSD-RJ), foi morto na madrugada do último dia 16, em Niterói, no Rio de Janeiro. Os dois são pais de 55 filhos, sendo quatro biológicos. Eles moravam na comunidade do Jacarezinho quando adotaram, de uma vez, 37 crianças — todas sobreviventes de uma chacina ocorrida na estação Central do Brasil.

Na última segunda-feira (17/06/2019), a polícia prendeu dois filhos do casal, Lucas dos Santos e Flávio Rodrigues de Souza. Segundo informações da polícia, os assassinos doparam o cachorro da família para chegar à residência.

Pastora evangélica e cantora gospel, Flordelis recebeu 196.959 votos no primeiro mandato, sendo a quinta mais votada no Rio de Janeiro, com 2,55% dos votos válidos no estado. Ela já havia sido candidata em 2004 a vereadora em São Gonçalo (RJ), pelo então PMDB.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
87