Oi, o que você está procurando?

FALEI E PONTO!

Prefeitura suspende chamamento para contratação de OS que vai gerenciar serviços de saúde nas UBSs

Suspenso

Um mês após publicar chamamento público para seleção de Organização Social de Saúde para gerenciar e executar os serviços de saúde nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a Prefeitura de Araçatuba decidiu suspender o processo. O comunicado informando a suspensão será publicado nesta sexta-feira (8) no Diário Oficial do município.

Motivo

O motivo da suspensão é o pedido de esclarecimento feito por uma das Organizações Sociais interessadas em participar do processo, que acusa a ausência de informação quanto ao desconto aplicado pelo descumprimento de metas. Segundo o comunicado assinado pela secretária municipal de Saúde, Carmem Guariente, as informações fazem parte do Anexo I ao contrato de gestão que, por um “lapso”, deixou de constar na publicação.

Atenção básica

O município publicou o chamamento no dia 8 de fevereiro e estava disposto a pagar até R$ 24.657.753,48 anuais à nova OS que iria gerenciar e executar os serviços na área da Atenção Básica, com contrato inicial de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período, até o limite de 60 meses.

ASF

A ASF é responsável pelos serviços da Atenção Básica desde 2014. Seu contrato com a Prefeitura se encerra em 22 de abril, ou seja, daqui a pouco mais de um mês. Por isso, a retomada do processo de contratação de uma nova OS deve ser retomado em breve pelo município.

Asfalto

Também será publicada, nesta sexta-feira (8), uma licitação, na modalidade tomada de preços, para contratação de empresa para recapeamento asfáltico da Rua Tiradentes e outras vias do Centro de Araçatuba. O valor estimado dos serviços, que inclui sinalização viária horizontal, é de R$ 690.716,68.

Expectativa

Enquanto a região central é beneficiada com recapeamento, moradores de bairros mais afastados aguardam ansiosos a chegada de melhorias.

Pronto-socorro

O vereador Denilson Pichitelli (PSL) assina requerimento, aprovado durante a sessão desta quarta-feira (7),  que pede informações à Prefeitura sobre o pronto-socorro municipal. O parlamentar quer saber quantos médicos atuam no PS, o nome e a especialidade de cada profissional. Ele pede, ainda, o contrato de prestação de serviço entre a Prefeitura e a OS Irmandade Santa Casa de Birigui. O documento é assinado também pelo vereador professor Cláudio (PMN).

Mais um

Os dois, aliás, estiveram no pronto-socorro em janeiro. Desde então, vêm argumentando que o PS precisa de mais um médico para atender a população.

NGA

Professor Cláudio, Pichitelli e Cláudia Crepaldi (PC do B) assinam outro requerimento na área da saúde. Eles querem saber se a Prefeitura tomou conhecimento de um caso de mau atendimento médico prestado a um idoso no Núcleo de Gestão Assistencial (NGA). Os parlamentares questionam, ainda, que medidas estão sendo tomadas e se há fiscalização na qualidade dos atendimentos no local.

 

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!