CONECTE CONOSCO

Itapura (SP)

Mulher encontrada morta às margens de rodovia era ameaçada pelo marido

Companheiro, de 61 anos, foi preso na quarta-feira (5) e negou o assassinato. Corpo foi achado na terça-feira (4), em Itapura (SP), a 250 quilômetros de Rio Preto, onde morava.

Publicado em

Foto: ilhasolteira.news


A mulher de 47 anos que foi encontrada morta às margens da Rodovia Gérson Dourado de Oliveira, em Itapura (SP), era ameaçada pelo marido, segundo a irmã da vítima. O homem, de 61 anos, foi preso na quarta-feira (5).

“Ele estava a ameaçando e ela estava com medo, porque ele não deixava ela sair. A gente conversava no telefone quando entrou alguém com voz de homem na casa dela. Ela disse que precisaria desligar e que depois conversaríamos”, conta Valdenice Araújo, irmã da vítima.

O corpo de Rosana Ribeiro Araújo foi encontrado na manhã de terça-feira (4) por um motorista de um ônibus que passava no trecho entre a ponte sobre o Rio Tietê e o trevo de Itapura. A polícia foi chamada e constatou que o corpo estava em avançado estado de decomposição.

Segundo a investigação, há suspeita de que a vítima tenha sido morta por estrangulamento na casa onde morava, no bairro Boa Vista, em São José do Rio Preto.

A polícia acredita que o corpo tenha sido colocado no porta-malas do carro de Ílson Brasílio, com quem ela era casada há 27 anos, e levado a Itapura, cerca de 250 quilômetros de distância (três horas de viagem).

O marido da vítima foi encontrado pela Polícia Rodoviária de Jales (SP), na Rodovia dos Barrageiros, em Rubineia (SP).

O homem estaria a caminho do Instituto Médico Legal (IML) de Andradina (SP) para fazer o reconhecimento do corpo quando foi detido pelos policiais rodoviários. Ele negou o crime.


Deixe sua opinião

Fonte: G1
Anunciante

violência

Polícia prende homem que confessou ter matado criança em São Paulo

Publicado em

Imagem Ilustrativa

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (22) um homem que confessou ser o autor da morte da menina Kauane Crishiny Soares Rodrigues, de 6 anos, que estava desaparecida desde a última quarta-feira, 17, em Mongaguá, cidade do litoral de São Paulo. Ainda não foram divulgados detalhes sobre as circunstâncias e a motivação do assassinato.

Com ajuda de cães farejadores, a polícia encontrou na noite desta segunda-feira, 22, o corpo da menina seminu em uma vala, numa região de mata próxima à casa onde a criança morava com a mãe e o irmão.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande, responsável pela região, onde serão realizados exames que vão determinar se a menina foi também abusada sexualmente.

Kauane Crishiny desapareceu de dentro de casa enquanto dormia na madrugada de quarta-feira, dia 17. Por volta das 2h, a mãe notou a ausência da filha e percebeu que a porta da frente da casa estava aberta. O imóvel localiza-se na avenida Governador Mario Covas Júnior, no bairro Parque Marinho, próximo da plataforma de pesca de Mongaguá.

Em mensagem no Facebook, a prefeitura da cidade informou que as buscas pela garota chegaram ao fim e prestou condolências à família.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

inusitado

Papagaio é apreendido após anunciar chegada de policiais em ponto de tráfico: ‘Mamãe, polícia!’

Publicado em

Papagaio foi encaminhado pela Polícia Militar Ambiental para o Zoobotânico de Teresina (Piauí) - Foto: Divulgação/ Polícia Militar Ambiental

A Polícia Militar de Teresina (PI) apreendeu, nessa segunda-feira (22), um papagaio que estava em ponto de tráfico no bairro Vila Irmã Dulce.

Segundo a PM, quando os militares chegaram no local para prender os traficantes, o pássaro começou a gritar: “Mamãe, polícia!”.

Ainda de acordo com os policiais, o papagaio foi treinado para isso e começou a gritar quando os homens se aproximaram do local. A dona do animal é uma mulher, conhecida como Índia, que já foi presa por tráfico de drogas.

Segundo o site Meio Norte, por estar doente, quem cuidava da boca de fumo era o marido dela, identificado como Edvan, que foi preso.

O papagaio não foi fichado, mas levado para o Batalhão de Polícia Ambiental. Logo depois, transferido para o Zoobotânico de Teresina. O traficante, por sua vez, segue preso.me


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Urgente

Homem é preso acusado de estuprar vizinha de 14 anos em Birigui

Publicado em

Imagem Ilustrativa

Um pedreiro foi preso acusado de abusar sexualmente da vizinha, uma menina de apenas 14 anos, em Birigui. O crime foi praticado na noite de ontem, no bairro Moimas, e a prisão ocorreu na manhã desta terça-feira (23), após a vítima relatar o caso para a irmã, que acionou a Polícia Militar.

De acordo com o que foi apurado pela polícia, a menina foi atacada pelo vizinho por volta das 23h desta segunda-feira (22). Ela foi até a casa dele para levar uma chave.

A vítima contou que o acusado a agarrou pelos braços e a arrastou até a sala, impossibilitando sua fuga. A menina contou que o vizinho passou as mãos em suas partes íntimas, a beijou, tirou seu sutiã e ainda tentou tirar a calcinha.

Nesse momento, a mãe da garota a chamou e o acusado cessou o abuso. Ele teria ameaçado a menina dizendo que se ela contasse alguma coisa daria “B.O.”

Naquele momento, por medo, a adolescente não contou nada para sua mãe. No entanto, hoje de manhã, ainda abalada psicologicamente, resolveu falar o que tinha ocorrido para sua irmã.

A Polícia Militar foi acionada e não encontrou o pedreiro em casa. O acusado foi localizado no trabalho.

Indagado, J.C.O.S., confessou os atos praticados, demonstrando frieza diante da situação, segundo os policiais que atenderam a ocorrência.

Ele foi levado para a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Birigui. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso. A ocorrência está em andamento.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

PM prende “olheiro do tráfico” com arma carregada no Beatriz

Publicado em

Policiais militares da Força Tática prenderam em flagrante um pedreiro de 23 anos, suspeito de ser “olheiro do tráfico” e acusado de um homicídio no bairro São José, com um revólver de calibre 38, carregado com cinco cartuchos intactos e a numeração suprimida. A abordagem foi em frente a casa da mãe do acusado, no conjunto habitacional Beatriz.

Os PMs faziam patrulhamento pelo bairro quando receberam a informação de que o pedreiro estaria armado e foi visto no bairro. Os policiais iniciaram patrulhamento e encontraram o pedreiro dentro de um carro, em frente à casa de sua mãe. Durante revista os policiais localizaram a arma.

O pedreiro é suspeito de ser o autor do homicídio do desempregado Klevison de Melo Silva, 26 anos, conhecido como Lagoinha, morto a tiros na madrugada do dia 17 de janeiro em um campo de futebol no bairro São José.

O pedreiro nega autoria do crime e disse que havia comprado a arma para se defender, porque estaria sendo ameaçado pelos amigos de Lagoinha. Ele foi preso em flagrante e ficou à disposição da Justiça.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa