Oi, o que você está procurando?

nostalgia

Músicos do rock setentista brasileiro estreiam projeto no Sesc Birigui nesta sexta

Show com Cezar de Mercês (O Terço), Gerson Conrad (Secos & Molhados), Pedro Baldanza (O Som Nosso de Cada Dia) e Willie de Oliveira (Rádio Táxi e Tutti Frutti) tem entrada gratuita

Quatro cantores e instrumentistas que integram ou integraram bandas importantes no cenário musical brasileiro, surgidas entre as décadas de 1970 e 1980, se uniram neste ano de 2018 para dar início a um novo projeto.

Cezar de Mercês, d’O Terço; Gerson Conrad, do Secos & Molhados; Pedro Baldanza, d’O Som Nosso de Cada Dia; e Willie de Oliveira, do Rádio Táxi e do Tutti Frutti, estarão no Sesc Birigui nesta sexta-feira, dia 20, para apresentar O Som dos 4.

O show acontece às 20h, na Área de Convivência, com entrada gratuita. O repertório conta com sucessos como “Garota Dourada”, “Rosa de Hiroshima”, “Sinal da Paranoia” e “Hey, Amigo”, além de músicas inéditas. Os quatro roqueiros serão acompanhados por Milton Medusa (guitarra), Renato Amorim (bateria), Gerson Tatino (baixo) e Jimmy Pappon (teclado).

Integrando atualmente suas antigas bandas ou trabalhando em novos projetos, os quatro artistas levam ao palco neste novo projeto influências que vão do rock progressivo ao folk, cada um com sua identidade e bagagem. O cantor e guitarrista Cezar de Mercês, por exemplo, integrou O Terço nos anos 1970, grupo de rock progressivo no qual cantou, tocou e compôs, entre outras músicas, “Hey, Amigo”, um dos clássicos da banda. O grupo tinha entre os membros os músicos Flávio Venturini e Sérgio Hinds.

Cantor e violonista, Gerson Conrad acaba de lançar um trabalho solo, “Lago Azul”, mas foi como integrante do famoso Secos & Molhados que solidificou sua carreira. É de sua autoria, por exemplo, a música feita para o poema “Rosa de Hiroshima”, canção imortalizada na voz de Ney Matogrosso.

O baixista e cantor Pedro Baldanza (ou Pedrão) já tocou com nomes célebres da MPB, como Elis Regina, Sá & Garabyra e Roberto Carlos, mas sua identidade musical também tem suas bases no rock progressivo. Pedro segue em atividade com O Som Nosso de Cada Dia, grupo que ajudou a fundar em 1972, cujo álbum “Snegs”, de 1975, é considerado um dos clássicos do rock brasileiro.

Willie de Oliveira começou sua trajetória como cantor de baile, na adolescência, mas seu caminho artístico mudou de forma expressiva mais tarde. Passou pelas bandas Tutti Frutti (que acompanhou Rita Lee em shows e gravações nos anos 1970), como vocal de apoio, e Rádio Táxi (nos anos 1980; a banda é responsável pela gravação original do hit “Eva”), como vocalista.

Para conferir as entrevistas especiais concedidas pelos quatro músicos à equipe de comunicação do Sesc Birigui, além de outras informações e conteúdos sobre o Pandemia Rock (incluindo a programação completa), basta acessar a página www.sescsp.org.br/pandemirarock.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!