Oi, o que você está procurando?

DESESPERO

ASSISTA: Mãe pede ajuda para internar filha de 14 anos que está traficando e fugiu de casa

Essa semana a rotina do dia a dia da reportagem do regional Press foi quebrada com a presença de uma mãe em desespero que estava a procura de ajuda para poder internar a própria filha, uma adolescente de 14 anos, na Fundação Casa. A mulher disse que a menina está roubando e traficando e faz uma semana que não vai à escola, sendo que na noite desta quinta-feira fugiu de casa atrás de outra adolescente, de 13 anos.

A equipe estava no plantão policial quando a mulher chegou desesperada, chorando, pedindo para registrar um boletim de ocorrência porque sua filha, de apenas 14 anos, que segundo ela já está traficando, havia fugido de casa durante a madrugada. Ela portava um papel na mãe, do Conselho Tutelar, por onde já passou com a filha, e ambas assinaram um documento com direitos e deveres.

A mulher, que reside no conjunto habitacional Atlântico, disse que sua filha se envolveu em um relacionamento com uma outra jovem, de apenas 13 anos, que começou a levar para o “mau caminho”. Essa menina que começou a pressionar minha filha, forçando minha filha a conseguir dinheiro para arrumar uma casa para elas morarem juntas”.

De acordo com a mãe, depois que conheceu a outra adolescente sua filha mudou radicalmente o comportamento, ficando agressiva, passando as madrugadas fora de casa e deixando de ir a escola com frequência. “Eu sei que ela está roubando e traficando. Já pedi providencias e o Conselho Tutelar disse que não pode fazer nada. Agora vim na polícia porque ela fugiu de casa”, desabafou a mulher, que tem outros cinco filhos mais novos.

Ela disse que sua filha leva a namorada para casa e as duas ficam se beijando e namorando na frente das outras crianças, fato que também não concorda, e reclama que as duas adolescentes não a respeitam e já até a agrediraram. “Moço, preciso de ajuda, eu não estou mais aguentando essa situação”, implorou.

Na semana que vem ela disse que vai tentar recorrer ao Ministério Público para ver se consegue ajuda.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!