CONECTE CONOSCO

ABSURDO

Trânsito é fechado em horário de pico para inauguração de empresa e aumenta congestionamento

Publicado em



Motoristas que passaram na manhã deste sábado no trecho do cruzamento das ruas Brasil com Tupinambás se depararam com um congestionamento anormal, que acabou refletindo também em um engarrafamento na rua Aguapeí, principalmente no cruzamento com a rua Tupinambás e entroncamento da Porangaba.

A reportagem do Regional Press recebeu várias mensagens questionando a interdição, que desagradou inclusive alguns comerciantes das proximidades. Os veículos que seguiam pela rua Brasil, ao chegar na Coroados, obrigatoriamente tiveram de desviar à esquerda. O trecho da Brasil entre Tupinambás e Coroados ficou totalmente interditado na manhã deste sábado, com alguns brinquedos infantis, tendas e sistema de som instalados no meio da rua, que é um dos principais acessos para saída de veículos da região central.

Todo o fluxo de veículos das ruas Brasil e Tupinambás foi desviado para a Aguapeí, que acabou ficando congestionada. Aos sábados já é normal ter congestionamento no local, mas hoje (23) o trânsito ficou bastante complicado e não havia guardas para orientar os motoristas.

O motivo de todo o transtorno foi um evento de inauguração de um estabelecimento comercial instalado no trecho interditado. Um funcionário público municipal que pediu para não ser identificado estava indignado com a interdição. “Isso é um absurdo! Olha a palhaçada que está o trânsito aqui. Como a prefeitura autoriza uma empresa a interditar uma via como esta em horário de pico?”, questionou.

O autônomo João Augusto Gomes dos Santos, que passava pelo local, disse que chegou a pouco tempo na cidade e sempre passa por aquele trecho. Ele afirma que aos sábados a região tem o trânsito mais intenso, e que devido a interdição, a situação estava ainda pior. “Olha só, não tem nem como passar porque os veículos que chegam pela rua Brasil são muitos, e está travando o fluxo da Tupinambás”, comentou.

Pela sinalização colocada na via, foi uma interdição autorizada pela Prefeitura. Na segunda-feira a reportagem do Regional Press vai enviar questionamento a Assessoria de Imprensa para saber os critérios e quem autorizou a interdição de uma via central em horário de grande fluxo de veículos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

REGIÃO

Procon lacra supermercado por venda de produtos com prazo vencido em Lins

A rede possui 13 lojas em 6 municípios da região, e em Araçatuba.

Publicado em

Foto: J. Serafim/Divulgação

O Procon, órgão estadual de defesa do consumidor, determinou nesta sexta-feira (19) a interdição temporária de uma das unidades do Supermercado Amigão instaladas em Lins (SP). A loja lacrada é a que fica na Rua Olavo Bilac, no centro da cidade. As informações são do portal G1.

Uma equipe do Procon foi até o estabelecimento às 7h e lacrou os caixas com uma fita. A lacração vale por 12 horas: começou às 7h30 e se estende até 19h30 desta sexta.

Foto: J. Serafim/Divulgação

A justificativa do órgão é a reincidência de infrações cometidas pelo supermercado. Segundo o Procon, nos últimos três anos foram registradas 35 infrações contra o consumidor pela venda de produtos com prazo vencido. Os processos geraram multas que chegam a R$ 112 mil.

A empresa pode recorrer através de liminar. Outros estabelecimentos instalados no mesmo prédio do supermercado, como banco, lotérica e lojas, mantiveram o funcionamento normal.

Conforme a equipe de reportagem do portal G1, entrou em contato com a rede de supermercados, que ainda não se manifestou sobre a interdição.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Solidariedade

Aracanguá vende peças produzidas por alunas do Fundo Social

Publicado em

A presidente do Fundo Social de Solidariedade de Santo Antônio do Aracanguá, Valdete Aparecida Miguel, apresentou, na quarta-feira na sede do Departamento de Desenvolvimento Social, a exposição de peças exclusivas que estão à venda, produzidas por alunas que frequentam as oficinas desenvolvidas pela prefeitura, na sede e nos distritos de Vicentinópolis e Major Prado.

São coleções artesanais em tecidos, com bordados e crochê, em peças como: jogos de toalhas de mesa e de banho, pano de prato, guardanapos, kit de cozinha composto por caminhos de mesa e sousplat de crochê, dentre outros.

Segundo Valdete, todos os produtos foram criados e produzidos pelas 50 alunas dos diversos cursos de capacitação, oferecidos gratuitamente pelo Fundo Social de Solidariedade e têm preços diferenciados.

Valdete explica que, quem gosta de produtos artesanais e deseja comprar peças, deve procurar a sede do Fundo Social, que fica na Avenida Pedro Junqueira de Andrade, 753 ou ligar para o telefone (18) 36391441.

Mas, quem preferir personalizar ou confeccionar outros tipos de peças, também tem a opção de comprar no local para ser personalizada ou levar o tecido e pagar somente pelo serviço de bordado ou crochê. Tudo com qualidade e preços baixos.

“Temos várias opções para atender quem gosta deste tipo de trabalho manual. Quem preferir comprar, a gente já tem pronto pra vender, mas para quem prefere um produto personalizado, também estamos prontos pra atender, até mesmo a pessoa que deseja montar o enxoval de bebê ou peças para presentes em grande quantidade”, destacou.

“São lindas peças produzidas com muito carinho e dedicação, que vão surpreender os apreciadores com a beleza e a diversidade do trabalho manual apresentado pelas nossas alunas, sempre bem orientadas pela instrutora Vera de Castro, especialista e peças artesanais”, enfatiza.

De acordo com Valdete, o objetivo é incentivar o empreendedorismo e valorizar o trabalho e o talento das participantes dos cursos, responsáveis pela criação dos produtos artesanais e, ao mesmo tempo, arrecadar recursos com a venda das peças, que serão totalmente revertidos em prol das ações desenvolvidas pelo Fundo social de Solidariedade.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

evangelização

Padres da Diocese de Araçatuba participam de missão no Maranhão

Publicado em

Padre Roberto Teixeira, Dom Sebastião, bispo de Coroatá, padre Edson Barbosa e o pároco local, João Evangelista (Foto: Divulgação)

Os padres Edson Barbosa e Roberto Teixeira representam a Diocese de Araçatuba nas Santas Missões Populares na Catedral Nossa Senhora da Piedade, da Diocese de Coroatá, no Maranhão. Os sacerdotes percorreram mais de 2 mil quilômetros e foram para a cidade nordestina no último dia 15 e retornam no dia 21.

Os sacerdotes são, respectivamente, vigários nas paróquias Nossa Senhora das Graças de Andradina e da Paróquia Sant’Ana, em Araçatuba. Segundo Barbosa, que também é assessor do Comidi (Conselho Missionário Diocesano), a visita faz parte da troca de experiências entre as dioceses e acontecem desde abril.

“As Dioceses de Araçatuba e Coroatá são irmãs, ou seja, interagem com frequência em ações pastorais e de evangelização. E para celebrar os dois anos de missões a Catedral Nossa Senhora da Piedade realiza, desde abril, visitas nas casas das suas 83 comunidades.

Na semana que estamos em Coroatá estão sendo realizadas visitas mais próximas à matriz. O projeto de Dioceses Irmãs é uma troca de experiências que estende numa dimensão de igrejas em saída”, explica Barbosa.

Ainda de acordo com Barbosa, a experiência missionária fortalece os laços fraternos das dioceses e também serve como base para aplicações locais das ações de evangelização. “A Igreja ‘em saída’ é a comunidade de discípulos missionários que ‘primeireiam’, que se envolvem, que acompanham, que frutificam e festejam. A comunidade missionária experimenta que o Senhor tomou a iniciativa, precedeu-a no amor e, por isso, ela sabe ir à frente, tomar a iniciativa sem medo, ir ao encontro, procurar os afastados e chegar ás encruzilhadas dos caminhos para convidar os excluídos”.

A Diocese de Coroatá fica na região centro-leste do Maranhão, a 260 quilômetros de São Luís. O seu bispo é Dom Sebastião Bandeira. A diocese atende 16 cidades e fui fundada em 1977.

O PROJETO

Padre Edson explica que a irmandade das dioceses é fruto do Projeto Igrejas-Irmãs, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), instalado em 1979. Conforme ele, as paróquias e dioceses trocam experiências missionárias e de evangelização. “Nas missões que realizamos na nossa diocese, a Igreja Particular de Coroatá sempre envia padres e missionários para participar conosco. Assim também ocorre com a nossa viagem ”.

Conforme a CNBB, “o objetivo do Projeto Igrejas-irmãs é partilhar a fé, os dons da graça, as experiências pastorais, pessoas e recursos financeiros como gestos de caridade cristã para com as Igrejas da Amazônia e outras também necessitadas”.

O assessor do Comidi ainda conta que a união das duas dioceses ocorre desde agosto de 2017, quando a diocese maranhense avalizou em assembleia a parceria. “O caminho proposto foi o intercâmbio missionários através dos conselhos missionários das duas dioceses”, conclui.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
93