Oi, o que você está procurando?

Aniversário

Aracanguá completa 28 anos neste domingo, sem festividades

Devido à pandemia, município não terá os tradicionais festejos em comemoração ao aniversário da cidade

Foto: Anderson Soares/Divulgação

O município de Santo Antônio do Aracanguá completa, neste domingo, dia 13 de junho, 28 anos de emancipação político-administrativa e, pelo segundo ano consecutivo, não contará com os tradicionais festejos nesta época do ano, em comemoração ao aniversário da cidade, devido à pandemia do novo coronavírus.

Todos os eventos comemorativos habitualmente organizados pela prefeitura, para celebrar a data durante o mês de junho, estão suspensos até que se reestabeleça a normalidade, inclusive, a tradicional quermesse em louvor ao padroeiro Santo Antônio, promovida pela comunidade católica que, mesmo sem a festa, manteve a programação religiosa durante a semana, celebrada de acordo com as normas sanitárias estabelecidas pelos órgãos de saúde e a venda antecipada de frangos assados para retirada no domingo, no salão paroquial.

Na avaliação do prefeito Roberto Doná (PSDB), além da necessidade de evitar aglomerações como uma das principais medidas para conter o avanço do coronavírus, de acordo com as normas estabelecidas pelo Plano São Paulo de enfrentamento à COVID-19, a cidade vive sem clima para comemorações festivas, devido a tantos entes queridos que tiveram suas vidas ceifadas durante a pandemia, entre eles, o prefeito Rodrigo Santana (DEM), que perdeu a
batalha para a doença há um ano que será completado no próximo dia 26 de junho, deixando uma triste marca na história da cidade.

“Precisamos seguir em frente, sem movimentos festivos mas comemorando o progresso da cidade, com foco na continuidade dos trabalhos desenvolvidos até aqui. Vivemos tempos difíceis, mas com muita fé e esperança de que tudo vai voltar à normalidade”, ressaltou Roberto Doná, que assumiu a gestão com a morte de Rodrigo Santana, em 26 de junho de 2020, e, no mesmo ano, disputou a prefeitura e venceu o pleito para dirigir a cidade até 2024, com a missão
de enfrentar a pior crise sanitária da época e o propósito de concluir os projetos iniciados em sua gestão ao lado do ex-prefeito.

História

Aracanguá se emancipou de Araçatuba em 1992, com a implantação efetiva do município em 1º de janeiro de 1993, com a posse do prefeito, vice- prefeito e vereadores eleitos, no pleito de 3 de outubro de 1992, na primeira eleição do município.

Um Projeto de Lei, aprovado pela Câmara Municipal, alterou a data de aniversário da cidade, que foi transferida para 13 de junho, dia do Padroeiro, considerando e preservando a história do então distrito, que foi fundado a partir de uma promessa religiosa dos fundadores que doaram
uma gleba de terra de 10 alqueires ao bispado de São Carlo, para que ali fosse fundado um povoado em homenagem aos seus santos devotos, Santo Antônio e Nossa Senhora do Carmo. A área foi desmembrada da Fazenda Macaúbas conforme acordo firmado quando da compra das terras do Dr. Pedro Junqueira de Andrade.

Por estar situado entres exuberantes matas nativas, o promissor povoado ficou conhecido como Patrimônio da Mata. E, por ser Aracanguá a estação ferroviária mais próxima e o único elo de comunicação, inclusive por onde chegaram as primeiras imagens destes santos, este povoado foi denominado Santo Antônio do Aracanguá. A origem da palavra Aracanguá provém da língua indígena, mais precisamente dos índios Caingangs, que habitavam esta região na época, cujo
significado é “Papagaio de Cabeça Vermelha”.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!