Oi, o que você está procurando?

Investigação

Recém-nascido que seria vendido na Bolívia é resgatado no MT

Duas mulheres estão envolvidas. Caso pode envolver outros crimes, como tortura, cárcere privado e associação criminosa

Um bebê recém-nascido que seria vendido na Bolívia foi resgatado em Cuiabá (MT), na última quarta-feira (19).

A mãe é deficiente auditiva e teria aceitado entregar o menino, mas foi mantida em cárcere privado e submetida a tortura durante a gestação para não desistir do acordo. Segundo a investigação, a negociação de compra do bebê foi realizada pelas redes sociais.

De acordo com a Polícia Civil , a grávida deu entrada no hospital, no dia 20 de abril, usando a identidade da suspeita que levaria a criança.

A ação que facilita o registro irregular da criança é conhecida como “Adoção à Brasileira” e consiste no crime de Parto Suposto , previsto no artigo 242, do Código Penal, que é quando o autor dá como seu o parto de outra pessoa.

A mãe e a responsável por levar a criança para a Bolívia já foram identificadas pela polícia, mas ainda não foram localizadas. As identidades das duas foram mantidas em sigilo.

A suspeita foi identificada pelo hospital onde o menino nasceu. “Sabíamos que a mãe é deficiente auditiva , mas o documento apresentado não tinha esse indicativo”, explicou o delegado do caso, Vitor Hugo Bruzulato.

No dia 23 de abril, a equipe da GCCO ( Gerência de Combate ao Crime Organizado) recebeu uma denúncia de que a suspeita estava mantendo uma mulher grávida com o intuito de ficar com a criança.

Policiais realizavam diligências para localizar a suspeita, porém ela entregou a criança para irmã e fugiu não sendo mais localizada. O bebê foi encontrado com a irmã da investigada, que foi ouvida como testemunha e confirmou as informações apuradas pelos policiais.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!