Oi, o que você está procurando?

Política

Após Bolsonaro acusar China, deputado reage: “Doença mental grave”

Deputado Fausto Pinato afirma estar preocupado com a sanidade mental do presidente, que culpou a China de ter, segundo ele, criado a Covid-19

O deputado federal Fausto Pinato (Progressistas), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, emitiu uma nota na qual afirma estar preocupado com a sanidade mental do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O posicionamento do parlamentar foi após Bolsonaro ter culpado a China por ter, segundo ele, criado a Covid-19 como parte de uma guerra química/biológica.

“Minha nota para o governo é para chamar a atenção para erros primários, irresponsáveis, inconsequentes, chega à raia da insanidade. É um prejuízo financeiro e moral que isso pode acarretar, inclusive no fornecimento de insumos”, afirmou o parlamentar, em entrevista à Band News.

Para Pinato, Bolsonaro deveria ter obrigação e dever de saber o prejuízo que vem causando para o Brasil “por causa de sua loucura, divorciada totalmente do bom senso mediano”.

Ele cita, inclusive, que 85% dos brasileiros estão sendo vacinados com a vacina Coronavac, fabricada pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, além de o país fornecer insumos para a produção da vacina de Oxford/Fiocruz.

Impacto no agronegócio

O deputado, que presidiu por dois anos a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, também disse que as declarações do presidente vão causar impacto no agronegócio. Segundo ele, a China começou a abrir novos mercados na África e já credenciou 31 frigoríficos nos Estados Unidos, enquanto os brasileiros ainda estão na fila.

“A China é nossa maior parceira comercial no agronegócio, é um país que tem grandes investimentos em infraestrutura. Sou de centro-direita, não sou comunista, mas em questão de política internacional, temos que pensar no interesse do País”, disse, ainda, na entrevista à Band News.

Para Pinato, Bolsonaro não é uma pessoa irresponsável, desequilibrada e sem noção de mundo. “Na verdade, trata-se de uma grave doença mental que faz o nosso presidente confundir realidade com ficção. “Penso que estamos diante de um caso em que recomenda-se a interdição civil para tratamento médico”, diz um trecho da nota emitida pelo parlamentar.

Fake news

Pinato também criticou o gabinete do ódio e disse ter protocolado uma petição ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, relator dos dois inquéritos que investigam fake news, com uma lista de sites que disseminam notícias falsas contra a pandemia e a favor de atos antidemocráticos.

“O ministro tem que mandar fechar esses sites que disseminam fake news. Elas confundem as pessoas, está fazendo gente morrer. É mentira que as Santas Casas estão lotadas? É mentira que esse vírus não existe? Temos de dar um basta nesta loucura”, afirmou, criticando o que chamou de “extrema direita ideológica insana” e de “teoria da “desinformação e intriga desnecessária”.

Pinato também criticou as ameaças de golpe militar. “Bolsonaro é muito valente, falou de dar golpe militar. Pois, venha! Tem muito parlamentar e civil que tem coragem de usar faca no dente para defender a democracia, as instituições democráticas, o STF, o Legislativo e o Executivo, para brecar essa insanidade”, disse.

Impeachment

Para ele, o presidente age de maneira irracional e citou que pode assinar um pedido de impeachment, mesmo contrariando o seu partido, porque “acima de tudo existe milhares de pessoas morrendo e passando fome”.

“Perdi a fé no governo. É só Deus pra nos salvar. Bolsonaro não pode agir de maneira insana, tem que agir como chefe da nação, como um estadista”, afirmou.

Ele disse, ainda, que tem sofrido ameaças vindas do governo. “Não adianta ficar mandando coronel para mandar recado para mim. Não tenho medo de enfrentar o senhor”, disse, dirigindo-se a Bolsonaro.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!