Oi, o que você está procurando?

SÃO PAULO

Acusada de matar o filho, mãe de Gael se indignou com caso Henry Borel

Andréia Freitas de Oliveira foi presa suspeita de assassinar o menino de 3 anos

Gael de Freitas Nunes foi encontrado pela tia-avó já desacordado na cozinha do apartamento — Foto: Reprodução

São Paulo – Andréia Freitas de Oliveira, mãe do menino Gael de Freitas Nunes, de 3 anos, morto na última segunda-feira (10/5) com sinais de espancamento, teria se indignado com o caso da criança Henry Borel, que perdeu a vida nas mesmas circunstâncias.

Quem relatou isso foi a tia-avó da criança, Maria Nanete de Freitas, à equipe do programa Cidade Alerta. Dona Maria, como é conhecida, não acredita que Andréia seja culpada pela morte do garoto, que ocorreu no bairro Bela Vista, na região central de São Paulo.

“Eu acredito muito que tenha sido uma coisa acidental. Ele deve ter caído, acidentalmente, e a minha filha não tem culpa de nada”, afirmou Nanete. E relembrou: “Ela nem queria falar muito [sobre o caso Henry], porque dizia que não gostava de falar de coisas que fazem barbaridades com crianças”, conta dona Maria.

Maria relatou que a mãe de Gael sempre foi muito amorosa e cuidadosa com a criança. “Ela era amorosa com ele, era boa, carinhosa. Então, eu não acredito que ela tenha feito isso”.

Os vizinhos de Andréia confirmaram as observações feitas pela da tia-avó do menino. De acordo com eles, ela demonstrava ser uma boa mãe e nunca foram percebidos sinais de violência.

Andréia trabalhava em casa com venda de cosméticos. Ela tinha a guarda da criança e sempre era vista levando o menino para escola ou passeando pelo bairro. Testemunhas relataram que nunca foi percebido sinal de maus-tratos por parte da mãe de Gael.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!