Oi, o que você está procurando?

região

Exames para identificar vítimas carbonizadas em acidente estão em elaboração

Acidente ocorreu na madrugada do dia 9 na Raul Forchero Casasco (SP-419)

Estão em elaboração os exames para identificar as vítimas do trágico acidente, ocorrido na madrugada do último dia 9, na rodovia Raul Forchero Casasco (SP-419), em Luiziânia. Em nota enviada pela assessoria de imprensa da SSP (Secretaria de Segurança Pública), a Superintendência da Polícia Técnico-Científica recolheu materiais genéticos dos envolvidos e familiares.

“As amostras foram encaminhadas ao IC (Instituto de Criminalística) de São Paulo para confronto genético”, destacou. O órgão não definiu um prazo de quando que o procedimento seja concluído e os corpos, que seguem no IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba, liberados para velório e sepultamento.

O acidente vitimou quatro pessoas, a maioria, segundo apurado, jovens. Familiares informaram que uma das envolvidas é Anielle Casaroto Barreto Teruel, de 30 anos, que estava em um dos carros, assim como parentes de outras duas pessoas, que também relataram que eles estariam no outro veículo.

No entanto, isso não é suficiente para que os corpos fossem liberados, uma vez que há necessidade de saber quem é, de fato, integrante de cada um. Na época, foi relatado que, pelas condições dos cadáveres, não era possível identificar quais das vítimas são homens ou mulheres, devido ao grau de deformação.

As pessoas moravam nos Distritos de Jatobá e de São Martinho d’Oeste, no município de Alto Alegre (a 23 km de Penápolis). O prefeito Carlinhos Sussumi (MDB) decretou luto oficial de três dias. Os veículos em que estavam colidiram frontalmente, se incendiando na sequência e matando carbonizados, entre as ferragens, todos os ocupantes.

Conforme o boletim de ocorrência, a tragédia ocorreu no quilômetro 30 mais 300 metros da pista. Uma equipe da Polícia Militar Rodoviária foi acionada por volta das 4h37 a comparecer no local dos fatos e, lá chegando, deparou-se com dois veículos, os quais não puderam ser identificados, mas aparentavam ser uma Corsa Hathc – em que havia três corpos – e um Fiat Palio – com um cadáver.

O relato é de que os automóveis teriam colidido frontalmente, dando início a um incêndio, cuja causa é desconhecida, levando a óbito as quatro pessoas. Naquele momento, os policiais não puderam identificar as vítimas, dado ao alto grau das queimaduras sofridas. Ainda de acordo com o BO, ao chegarem no local, a equipe encontrou os veículos posicionados no mesmo sentido da via, não sendo possível determinar por qual lado trafegavam qual deles antes da colisão.

A Polícia Civil também compareceu ao local e constatou que não havia indícios da participação de terceiros no acidente. Equipe do IC, que faz os laudos periciais, não identificou os veículos, uma vez que as placas, bem como as numerações de chassi e motor estavam danificadas. Posteriormente, no plantão policial, um parente informou que uma das vítimas seria Anielle. O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor e segue em investigação. (Por: Ivan Ambrósio)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!