Oi, o que você está procurando?

FLAGRANTE

Empresário é preso acusado de atirar contra ranchos em condomínio em Araçatuba

O motivo seria o fato dele não aceitar sua destituição da administração do condomínio

Um empresário de 55 anos foi preso em flagrante no início da madrugada deste domingo por policiais do 12º BAEP (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) acusado de atirar contra duas residências no condomínio de ranchos Córrego Azul, na zona rural de Araçatuba. O motivo seria o fato dele não aceitar sua destituição da administração do condomínio.

Os policiais foram acionados para comparecer no condomínio Córrego Azul com denúncia de que um indivíduo ocupando uma camioneta de cor prata tinha efetuado vários disparos de arma de fogo em frente de duas casas no local. Em seguida, a PM recebeu denúncia com a identificação do autor dos disparos.

Os PMs foram até o condomínio e identificaram o rancho do acusado, onde foram atendidos por ele e pela esposa. Ao ser informado sobre a denúncia, o casal negou e o empresário afirmou que estava dormindo e não havia efetuado nenhum disparo. Porém, confirmou que em sua residência havia uma arma de fogo registrada em nome de sua mulher.

O casal autorizou a entrada dos policiais e a mulher indicou o local onde estava guardada uma pistola, sobre o guarda roupas do quarto do casal. Os policiais encontraram uma pistola da marca Taurus, calibre 380, municiada com um carregador contendo 12 munições intactas. Dentro do mesmo guarda roupas havia a caixa da respectiva arma, a qual continha mais dois carregadores.

A mulher exibiu o registro da arma de fogo e negou que o marido tenha se apoderado dela para efetuar os disparos denunciados. A arma foi pesquisa e está legal. No local os policiais identificaram três vítimas, e todas afirmaram, com certeza absoluta, que o empresário fez os disparos de pistola. Em frente a uma das residências foram encontradas duas cápsulas do mesmo calibre da pistola encontrada.

As vítimas foram incisivas em afirmar que o empresário foi o autor dos disparos e esclareceram que os fatos ocorreram por que ele não aceitava ter sido destituído da administração do condomínio. Os PMs tiveram conhecimento de que o homem já havia efetuado outros disparos dentro do mesmo condomínio.

Diante da afirmação das vítimas, bem como da localização da pistola e, especialmente, dos dois cartuchos vazios de mesmo calibre, o acusado foi apresentado no plantão policial. Ele negou a acusação mas foi preso em flagrante. O empresário foi submetido a exame residuográfico e a pistola foi apreendida para ser periciada. Ele foi liberado para responder ao processo em liberdade após pagar fiança no valor de R$ 2 mil.


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
29