Oi, o que você está procurando?

Araçatuba

Idoso se emociona ao reencontrar esposa após 12 dias internada com Covid

Casados há 53 anos, os dois se reencontraram após ela receber alta hospitalar

Eurípedes José Martins, 74 anos, e Luiza Conceição de Souza Martins, 71, se abraçam após enfrentaram os momentos mais difíceis de suas vidas

Casados há 53 anos, os aposentados Eurípedes José Martins, 74 anos, e Luiza Conceição de Souza Martins, 71, viveram os momentos mais emocionantes de suas vidas, recentemente, quando ela teve alta hospitalar e chegou em casa de surpresa, após 12 dias de internação no Hospital Unimed Araçatuba, para tratamento da Covid-19.

O momento foi gravado pela família e o vídeo mostra a emoção de seu Eurípedes ao rever a companheira de mais de cinco décadas. Ajoelhado ao chão, ele chorou e agradeceu a Deus por sua recuperação. “Graças a Deus, meu Deus. É a maior felicidade da minha vida. Nós vamos viver mais dias juntos”, disse ele.

O drama da família começou no dia 13 de março, quando seu Eurípedes apresentou os primeiros sintomas de Covid-19. No entanto, desenvolveu a forma leve da doença e foi tratado em casa.

Dona Luíza teve os sintomas quatro dias depois e, com a piora de seu estado clínico, precisou ser internada, pois tem asma e é pré-diabética.

Ela conta que teve febre, ficou bem fraca e não conseguia nem abrir os olhos. Foi levada ao Hospital Unimed e ficou no oxigênio, em um leito de enfermaria. Todos os dias, seu companheiro da vida toda ligava chorando, pedindo que ela voltasse para casa.

Foram dias difíceis no hospital, principalmente quando o médico comunicou que a doença havia chegado aos seus pulmões e que, se ela não reagisse, teria de ser transferida para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

“Eu tive muito medo de morrer e sabia que, se fosse para a UTI, não voltaria para casa”, contou. Apesar dos momentos de apreensão, dona Luíza conta que nunca deixou de ter fé e acreditar em sua recuperação.

“Quando o médico falou que eu poderia ir para a UTI, passei a reagir. Todos os dias eu e minhas filhas rezávamos à tarde e pedíamos a minha cura”, contou.

E a recuperação veio. Na enfermaria, passou a brincar com as enfermeiras dizendo que iria tomar um café da tarde com elas, assim que a pandemia permitisse. “Elas diziam que eu passava tanta força que parecia que eu que estava cuidando delas”, relatou.

Surpresa

Na manhã de terça-feira (6), o médico esteve no quarto de dona Luíza e se surpreendeu com sua recuperação, pois ao retirar o oxigênio, ela respirava novamente. “Eu senti como se o Espírito Santo tivesse enchido os meus pulmões de ar, foi uma emoção muito grande”.

De alta hospitalar, a aposentada resolveu fazer uma surpresa para o marido. Não avisou que estava indo para casa e, ao chegar, a filha que a acompanhava pediu para o pai abrir o portão da garagem.

Ao ver a esposa, seu Eurípedes se entregou à emoção. “Ela voltou, meu Deus, ela voltou”, passou a falar, ajoelhado ao chão.

Para dona Luíza, este foi o período mais apreensivo da vida de mais de 50 anos como casal. “Já passamos por muito sofrimento juntos, mas desta vez, ficamos com muito medo que a morte nos separasse”.

O casal é pai de três filhos, Elson, Cláudia e Silva, que ajudaram a cuidar dos dois, junto com a nora, Silvia. “As meninas foram muito guerreiras, estiveram com a gente o tempo todo e sou muito grata a Deus por isso”, agradeceu.

Dona Luíza ainda aproveitou a reportagem para dizer que as pessoas precisam ser mais tolerantes para viver bem com seus parceiros. “Deus permitiu que a gente viva mais um tempo juntos e isso mostra que temos um propósito para Ele”, finalizou.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE