Oi, o que você está procurando?

Posicionamento

Sindicato emite nota de repúdio à acusação de vereador contra jornalista de Birigui

Marcos da Ripada (PSL) acusa a assessora de imprensa da Câmara de jogar a opinião pública contra os vereadores

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) encaminhou ao presidente da Câmara de Birigui, César Pantarotto (PSD), e aos demais vereadores, uma nota de desagravo à honra profissional da jornalista Amanda Reis, assessora de imprensa da Casa, pelos ataques desferidos pelo vereador Marcos Antonio Santos, o Marcos da Ripada (PSL), durante uma transmissão pela internet.

O parlamentar acasou a jornalista de jogar a opinião pública contra os vereadores, ao publicar uma matéria sobre o arquivamento do relatório da Comissão Processante que investigava possível responsabilidade do ex-prefeito Cristiano Salmeirão (PTB) nas denúncias investigadas pela Operação Raio X, que apura desvios de recursos públicos da saúde.

A matéria em questão noticiava o fato e citava os 12 vereadores que votaram pelo arquivamento, além de um que optou pela abstenção e outro que votou contrário ao arquivamento.

O arquivamento do relatório teria sido recomendado pela Procuradoria Jurídica do Legislativo em reunião com os vereadores, uma vez que Salmeirão não é mais prefeito e, portanto, não haveria possibilidade de atingir o possível resultado da Comissão, que seria a cassação do mandato do então prefeito.

Requerimento

Em sua live, Marcos da Ripada informou que protocolou um requerimento para que o presidente da Câmara e a Procuradoria Jurídica “tomem providências com os responsáveis pela imprensa da Câmara” – no caso, a jornalista Amanda Reis é a única assessora de imprensa do Legislativo.

Ao Regional Press, o vereador disse que a jornalista deixou de explicar na matéria que o arquivamento do relatório da CP era a única alternativa dos vereadores. No requerimento, ele pede que Reis “retrate a verdade dos fatos e faça uma nota de esclarecimento, admitindo o erro”.

“Como assessora de imprensa, ela deveria mostrar toda a história de forma contundente. O texto dela acabou jogando a opinião pública contra os vereadores”, afirmou, dizendo que não é a primeira vez que a jornalista leva um “puxão de orelha” de vereadores.

Ripada também falou que Reis é concursada como fotógrafa e que ocupa provisoriamente o cargo de assessora de imprensa. No entanto, o presidente da Câmara, Cesinha Pantarotto disse que ela foi contratada como assessora de imprensa, por meio de um concurso público.

No site da transparência da Câmara, consta que Amanda Reis ocupa o cargo de agente técnico de imprensa. Ela prestou o concurso há nove anos e, desde então, exerce a função de fazer o atendimento à imprensa, além da cobertura das sessões, com redação e fotos.

Parecer

Pantarotto disse ainda que encaminhou o requerimento do jurídico da Casa e que aguarda o parecer para encaminhar ao vereador.

O parecer do jurídico, por sua vez, recomendou que, para a correção do ocorrido e para evitar desgastes futuros, seja feita uma nota de esclarecimento sobre os reais motivos do arquivamento do relatório da Comissão Processante, no site da Câmara e com o envio aos órgãos de imprensa.

Outra recomendação é que seja regulamentada as diretrizes para a divulgação das atividades da Câmara Municipal, conforme prevê o artigo 23, inciso VII, do Regimento Interno da Casa.

Outro lado

A jornalista Amanda Reis foi procurada pela reportagem para comentar as acusações, mas preferiu não se manifestar.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
41