Oi, o que você está procurando?

Enfrentamento ao coravírus

Pronto-socorro de Araçatuba começa a transferir pacientes para o HM

O local irá funcionar como apoio à Rede de Urgência e Emergência, como Pronto-Socorro Municipal e Santa Casa de Misericórdia

A Secretaria Municipal de Saúde de Araçatuba colocou em funcionamento nesta segunda-feira (22) o Hospital Municipal (HM) para atendimento de pacientes com Covid-19. O Hospital Municipal não é aberto ao público. O local funcionará como apoio à Rede de Urgência e Emergência, como Pronto-Socorro Municipal e Santa Casa de Misericórdia.

A demanda de pacientes será encaminhada pelo Pronto Socorro ou pela Santa Casa de acordo com a necessidade. Para casos de Covid-19, o público deve procurar atendimento no Pronto Socorro Municipal. Já estão no local nove pacientes com suspeita ou diagnóstico para a infecção pelo novo coronavírus.

Atuarão no HM equipes de saúde compostas por médico, fisioterapeuta, enfermeiros, nutricionista, entre outros profissionais. Para ampliar o atendimento, o prefeito Dilador Borges publicou decreto permitindo que os serviços de saúde se unam para contratação de profissionais com mais agilidade.

O Hospital Municipal conta, inicialmente, com dez leitos para atendimento a pacientes com casos leves de Covid-19. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde protocolou junto ao Governo do Estado de São Paulo o credenciamento para mais 23 leitos clínicos. O HM está equipado com cilindros de oxigênio, caso haja necessidade.

O diretor técnico do Pronto-Socorro Municipal, médico Carlos Mori, considera que a abertura do Hospital Municipal é uma grande conquista para a população de Araçatuba. “Todos os passos para a abertura foram baseados em critérios epidemiológicos, clínicos e sempre atentos à situação de pacientes sintomáticos respiratórios. A gestão municipal soube dosar bem como determinar os passos de uma abertura consciente, em um momento que a cidade necessitava com o esgotamento de vagas tanto na Santa Casa de Araçatuba como no Pronto Socorro Municipal”, afirmou.

Segundo o médico, a partir da sinalização dos serviços de que a demanda estava acima de suas capacidades, entendeu-se que havia a necessidade de se lançar mão do dispositivo que estava preparado para o recebimento de pacientes sintomáticos respiratórios.

“Os pacientes encaminhados para o HM são cuidadosamente avaliados, reavaliados, a fim de que possa ser garantida uma assistência integral, humanizada e, o principal, com responsabilidade no seu cuidado. A abertura de leitos de enfermaria vem ao encontro com a superlotação nos serviços, podendo desafogar o sistema tanto a nível de setor terciário quanto do nível primário da urgência e emergência”, finalizou o médico.

Para atendimento, o Hospital Municipal passou por adequações estruturais, manutenção de equipamentos, aquisição de materiais hospitalares, EPIs, medicamentos, revisão e ampliação das redes de gases. O investimento foi de R$ 265.256,21.

 

 

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
69