Oi, o que você está procurando?

COVID

Mercedes anuncia que vai suspender produção no Brasil por causa da pandemia

A paralisação começa na sexta-feira (26) e deve seguir até 5 de abril

© Arquivo/Agência Brasil

A montadora Mercedes-Benz anunciou nesta terça-feira (23) a suspensão da sua linha de produção por causa do avanço do número de casos de Covid-19 no Brasil. As atividades produtivas das fábricas de veículos comerciais em São Bernardo do Campo (SP) e em Juiz de Fora (MG) serão interrompiadas na sexta-feira (26) com retorno previsto para 5 de abril.

“O nosso intuito, alinhado com o Sindicato dos Metalúrgicos, é contribuir com a redução de circulação de pessoas neste momento crítico no país, administrar a dificuldade de abastecimento de peças e componentes na cadeia de suprimentos, além de atender a antecipação de feriados por parte das autoridades municipais”, diz a montadora, em nota.

Caso as medidas restritivas continuem em vigor depois de 5 de abril, a Mercedes vai conceder férias coletivas “para grupos alternados de funcionários produtivos de acordo com o planejamento de nossas fábricas”. Logo, haverá menos funcionários na operação, o que facilita a adoção de protocolos de distanciamento.

A empresa frisa, porém, que continuará atendendo os clientes com produtos e serviços. A rede de concessionários e suas oficinas permanecerão em funcionamento seguindo todas as medidas preventivas, com exceção daquelas localizadas em estados ou cidades em que há orientação do poder público de interrupção das atividades.

Já os colaboradores administrativos continuarão trabalhando em regime de home office. Ao todo, a companhia emprega cerca de 10 mil profissionais no Brasil.

Setor automotivo

A Volkswagen foi a primeira montadora a anunciar a interrupção das atividades no Brasil, por causa do avanço da pandemia do novo coronavírus. A paralisação, que entrará em vigor na quarta-feira (24), vai impactar todas as suas unidades no país, localizadas nos estados de São Paulo e Paraná. A expectativa é que os funcionários voltem às fábricas depois da Páscoa, no dia 5 de abril.

Já a Volvo vai paralisar a partir desta terça-feira (23) a maior parte da produção de caminhões na fábrica de Curitiba em razão da falta de peças, principalmente componentes eletrônicos, junto com o agravamento da pandemia no país. A medida atinge aproximadamente 2 mil funcionários do total de 3,7 mil que trabalham na fábrica da Volvo na capital paranaense e vai durar até o fim deste mês.

Por sua vez, a Scania vai paralisar a produção a partir de sexta-feira (26) até 5 de abril, por causa do agravamento da pandemia. A medida deve atingir a maioria dos 4 mil funcionários da montadora.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
40