Oi, o que você está procurando?

POLÍTICA

Governo Federal anuncia vacina nacional e diz que pedido foi feito na quinta-feira

Segundo governo, imunizante mostrou capacidade de ativar todo o sistema imunológico. Anúncio vem horas depois de Doria revelar Butanvac

Os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) anunciaram nesta sexta-feira (26/3) que o governo federal entrou com um pedido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que um imunizante 100% nacional tenha o aval do órgão.

Segundo o governo, o pedido foi feito às 13h23 de quinta-feira (25/3), um dia antes de o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, anunciar a criação da Butanvac, imunizante contra a Covid-19 produzido no Brasil (leia mais abaixo).

“Os resultados dos estudos não clínicos (toxicidade e imunogenicidade) obtidos até o momento demonstram qualidade e competitividade para ser um sucesso nacional e global no controle da Covid-19”, informou o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), em nota.

Segundo a pasta, a vacina demonstrou capacidade de ativar todo o sistema imunológico – imunidade humoral, celular e inata, induzir memória imunológica e proteção de longo prazo.

O imunizante é fruto do financiamento da pesquisa coordenada pelo pesquisador Célio Lopes Silva em parceria com a empresa brasileira Farmacore Biotecnologia e a PDS Biotechnology Corporation.

Butanvac

Após anunciar a criação da vacina Butanvac, o Instituto Butantan afirmou que, ainda nesta sexta, pedirá autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que os estudos clínicos em voluntários sejam iniciados.

“Protocolaremos esse material ainda hoje, e vamos dialogar intensamente com a Anvisa para que ela perceba a importância da autorização do início desses estudos clínicos o mais rapidamente possível, para que possamos em um mês e meio, dois meses e meio, terminar essa fase de avaliação clínica e iniciar a produção”, afirmou o diretor do Butantan, Dimas Covas.

A expectativa é de que, assim que a Anvisa dê aval ao imunizante, os testes comecem já em abril, com aplicação na população a partir de julho.

A Butanvac foi desenvolvida pelo instituto, que lidera um consórcio internacional do qual é o principal produtor — 85% da capacidade total de fornecimento da vacina, se ela funcionar, sairão do órgão do governo paulista.

O Instituto Butantan também é o maior produtor de vacinas do país e já fornece a Coronavac, vacina desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Pazuello já havia citado produção nacional

Em 10 de março, o então ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou que a produção de um imunizante totalmente nacional deve ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano.

“A notícia boa também é que dentro da encomenda tecnológica pela Fiocruz, da AstraZeneca, a produção dos insumos farmacológicos, os IFA, já acontecerão ao fim do primeiro semestre”, afirmou o general.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE