Oi, o que você está procurando?

Litoral

Vídeo: Filha registra falsa aplicação de vacina contra a Covid-19 em idosa

Nas imagens, após supostamente aplicar a dose, o enfermeiro pergunta se doeu e a idosa responde que foi rápido demais; assista!

Um enfermeiro em Praia Grande, no litoral de São Paulo, não aplicou corretamente a vacina contra a covid-19 em uma idosa de 87 anos, na sexta-feira (12). A denúncia foi feita pela filha da mulher que gravou o momento da aplicação e percebeu que o profissional enfiou a agulha no braço da idosa, mas não injetou a dose do imunizante. As informações são do G1.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o caso está sendo investigado. O episódio ocorreu na unidade de saúde Conviver Caiçara. Nas imagens, após supostamente aplicar a dose, o enfermeiro pergunta se doeu e a idosa responde que foi rápido demais.

Em entrevista ao G1, a filha da idosa, que preferiu não se identificar, afirmou que gravou o momento da vacinação com a autorização dos profissionais e que assim que o procedimento acabou, ela percebeu a falha e alertou o profissional.

“Ele colocou a mão na frente [durante a aplicação]. A gente sempre acha que isso não vai acontecer por perto, mas é nítido que ele não apertou”, disse ao G1. A nova aplicação da vacina foi feita em seguida, com outra agulha, no outro braço da idosa.

Nas redes sociais, a filha da idosa publicou o vídeo e fez um alerta. “Eu pedi para filmar e ele deixou, sabia disso. Foi má fé. Não deixem os idosos irem sozinhos. Gravem. Alguma coisa está acontecendo”, afirmou.

Caso será investigado

A Secretaria de Saúde Pública informou ao G1 que irá investigar o caso. No entanto, a pasta ressaltou que esse tipo de intercorrência pode acontecer quando se trata de medicamentos injetáveis.

Em nota ao G1, a Prefeitura de Praia Grande afirmou que o caso tratou-se de um “acontecimento não raro na aplicação de substâncias injetáveis”. A administração municipal informou ainda que o profissional que aparece nas imagens é um aluno de enfermagem conveniado ao município.

“Na hora de introduzir a vacina, [ele] percebeu que a agulha estava entupida, o que pode acontecer em qualquer procedimento injetável. De imediato, comunicou ao seu professor e profissional responsável, e trocou o material por uma nova seringa e realizou a aplicação em outro local, uma vez que o primeiro braço já havia recebido uma picada”, disse a prefeitura, em nota.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!