Oi, o que você está procurando?

Ação da Polícia Civil

Operação Faroeste prende empresário acusado de vender armas irregulares em Birigui

Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em Araçatuba e Birigui após investigação de venda de armas para homicidas

Duas espingardas, duas pistolas, dois revólveres e munições foram apreendidos com empresário de Birigui

Um empresário de 49 anos foi preso hoje (18), em Birigui, durante a Operação Faroeste da Polícia Civil, que apura a venda de armas para criminosos envolvidos em homicídios praticados em Araçatuba (SP).  O comerciante foi autuado por venda ilegal de arma.

Os policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) apreenderam na casa e na loja dele duas espingardas, duas pistolas e dois revólveres com documentação irregular e falta de registro. Também foram recolhidas duas lunetas de alcance 4×32. Todas as peças serão encaminhadas para perícia.

O empresário foi surpreendido ainda em casa por volta das 6h da manhã. Os policiais tentaram contato com o morador, mas, diante da dificuldade de comunicação, tiveram que arrombar o portão da residência que possui muros altos e câmeras de segurança.

O alvo da investigação foi abordado dentro da casa que estava com as luzes acesas. Indagado sobre armas em casa, o empresário indicou um quarto onde os policiais acharam as duas espingardas de calibre 12,  uma com
registro vencido desde 2018 e outra com uma guia de tráfego vencida desde 29/07/2019, ambas as armas em nome de terceiros.

Em um cofre, os investigadores encontraram um revólver de calibre 22 sem registro da numeração. Em outro quarto foram encontradas as duas lunetas . O empresário alegou que as duas carabinas estavam em sua posse para devolução à indústria para reparos e que o  revólver 22 não tinha qualquer documentação uma vez que a arma era de seu finado pai.

Na garagem da residência, dentro de uma caminhonete, os policiais  encontraram uma pistola calibre 380, com carregador acoplado e com 13 cartuchos íntegros. O dono da casa apresentou um registro válido, em seu nome, mas os policiais apreenderam a arma por cautela já que as outras armas estavam irregulares.

Em seguida, os policiais do GOE foram até a loja de armas do indiciado onde apreenderam uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38, além de dezenas de munições íntegras e novas de diversos calibres acondicionadas em sacos plásticos.

Sobre estes objetos, o empresário informou que as munições não possuem notas fiscais e que realmente as comercializava. Com relação a pistola, ele disse que a documentação estaria em poder de outra pessoa e o revólver seria estoque da loja, mas não apresentou nota fiscal de compra. O comerciante foi autuado em flagrante na delegacia de Birigui.

Ao todo, a Polícia Civil cumpriu 19 mandados de busca no âmbito da Operação Faroeste. As investigações continuam.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
33