Oi, o que você está procurando?

EUA

Sessão para confirmar vitória de Biden tem ameaça de bomba e invasão de manifestantes

A reunião é apenas um passo formal para a certificação do nome do vencedor, apesar de deputados e senadores poderem fazer objeções.

Manifestantes a favor de Trump invadem Congresso americano — Foto: Manuel Balce Ceneta/AP

As autoridades de segurança do Congresso dos Estados Unidos esvaziaram uma das alas do prédio principal, onde acontece a certificação da vitória eleitoral do democrata Joe Biden, após receber uma ameaça de bomba, informou a emissora GloboNews. A sessão, no entanto, continua em andamento.

O Congresso dos Estados Unidos se reúne nesta quarta-feira (6) para a realizar a contagem e certificação dos votos do Colégio Eleitoral nas eleições do último dia 3 de novembro, as quais deram a vitória ao democrata Joe Biden.

Foto: Kevin Dietsch / Reuters

A reunião é apenas um passo formal para a certificação do nome do vencedor, apesar de deputados e senadores poderem fazer objeções. Ela marca o fim oficial do processo eleitoral e nunca na história do país houve algum bloqueio do nome escolhido pelo Colégio Eleitoral – ainda mais quando o vencedor teve uma vitória tão exponencial de 306 a 232.

No entanto, neste ano, a situação é diferente porque Trump não admite a derrota e alega, sem apresentar provas, que a eleição foi roubada. O republicano, inclusive, está pressionando seu vice, Mike Pence, a não certificar a vitória de Biden.

A pressão é pública e está aumentando tanto nos comícios que Trump fez na Geórgia como através de sua conta no Twitter.

Apesar disso, Pence insistiu que a “presidência pertence aos americanos” e que ele “não tem poder” para impedir uma certificação presidencial.

Invasão

Um grupo de apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, invadiu nesta quarta-feira (6) o Capitólio, sede do Congresso americano em Washington, durante a contagem oficial dos votos do Colégio Eleitoral para as eleições presidenciais.

A invasão ocorreu enquanto Câmara e Senado debatiam se acatavam ou não uma objeção aos resultados do Arizona — tradicional reduto republicano vencido por Joe Biden na eleição de novembro. Momentos antes, Trump discursou em Washington e afirmou que não aceitaria o resultado eleitoral.

Segundo a imprensa americana, por segurança, senadores e deputados foram colocados em locais seguros dentro do prédio do Capitólio. A emissora NBC diz que o vice-presidente Mike Pence — responsável por presidir a sessão conjunta do Congresso para a contagem dos votos — foi retirado do edifício.

Em mensagem nas redes sociais, Trump pediu que os manifestantes protestassem “pacificamente” e que confiassem nas forças de segurança americanas. Entretanto, momentos antes, houve vandalismo e confrontos durante a tentativa de invasão, quando os manifestantes pró-Trump conseguiram ultrapassar as barreiras de segurança e entrar no Capitólio.

Por causa dos confrontos, a prefeita de Washington, Muriel Bowser, declarou toque de recolher na cidade a partir das 18h (locais, 20h de Brasília). A medida ficará em vigor por 12 horas. A prefeitura também fechou os centros de testagem para a Covid-19 até amanhã.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
26