Oi, o que você está procurando?

Retomada

Prefeito mantém Birigui na fase laranja do Plano São Paulo

Estado havia sugerido que município determinasse restrição total de atividades não essenciais para aliviar a pressão sobre hospitais

A decisão de Maffeis foi tomada em conjunto com a Acib e o Sinbi, após reunião - Foto: Divulgação

O prefeito de Birigui, Leandro Maffeis (PSL), decidiu manter o município na fase laranja do Plano São Paulo, apesar da recomendação do governo do Estado à Prefeitura, sugerindo restrição total de atividades não essenciais para aliviar a pressão sobre hospitais públicos e particulares. Além de Birigui, outras 42 cidades foram colocadas em alerta devido ao índice superior a 80% de ocupação de pacientes graves com coronavírus nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Em Birigui, o índice de ocupação é de 83.6%, segundo o Estado. A decisão de Maffeis foi tomada em conjunto com a Acib (Associação Comercial e Industrial de Birigui) e o Sinbi (Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui), em reunião realizada no sábado (16).

Os representantes dos sindicatos e a gestão municipal entendem que a economia da cidade não pode parar, pois o momento é de recuperação do setor comercial e produtivo. A administração pede a colaboração da população, evitando aglomerações e respeito às medidas sanitárias, como o uso de máscara dentro dos estabelecimentos comerciais, lavar sempre as mãos com água e sabão e uso de álcool em gel 70%.

Na fase laranja, Comércio, academias, salões de beleza, barbearias, restaurantes, escritórios e demais serviços podem funcionar oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade, a partir desta segunda-feira (18). Não será permitido o funcionamento desses estabelecimentos entre as 20h e as 6h, conforme as regras do Plano São Paulo.

Os serviços essenciais, como supermercados, postos de combustíveis e farmácias continuam abrindo em horário normal. O único serviço que está proibido de funcionar são os bares, que devem atender apenas em delivery. Os estabelecimentos comerciais vão funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 14h.

As mudanças das atividades foram tratadas pelo prefeito Leandro Maffeis, em reunião realizada no sábado (16) com secretários municipais de Saúde, Administração, Governo, Negócios Jurídicos e o chefe de Gabinete, e com o presidente da Acib (Associação Comercial e Industrial de Birigui), Maurício Pazian, e o presidente do Sinbi (Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui), Renato Ramires.

Academias e restaurantes

As academias, além do horário e capacidade reduzidos, devem atender mediante agendamento prévio e hora marcada. Estão permitidas apenas aulas e práticas individuais, sendo proibidas atividades em grupo. Os restaurantes e similares devem encerrar o expediente às 20h, sendo que o consumo local e o atendimento devem ser exclusivos para clientes sentados.

Lojas de conveniência podem vender bebidas alcoólicas após as 6h e até as 20h. Eventos, convenções e atividades culturais também podem ser realizadas desde que haja controle de acesso, hora marcada e assentos marcados. É proibido atividades com público em pé. Outros eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

Campanha

Na reunião com o prefeito foram traçadas estratégias para campanha de conscientização contra a Covid-19. Serão realizados trabalhos de divulgação nas redes sociais da Prefeitura no Facebook e Instagram (@prefeituradebirigui). A Vigilância Sanitária continuará os trabalhos de fiscalização e orientação nos estabelecimentos comerciais, com apoio da Polícia Municipal e Polícia Militar.

As denúncias de aglomerações podem ser feitas na Vigilância Sanitária de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h, pelo telefone (18) 3643-6237. No período da noite e aos finais de semana, podem ser feitas na Polícia Municipal, pele telefone (18) 3641-8088 ou pelo 190 da Polícia Militar.

Ilha Solteira

Na região, Ilha Solteira também foi alertada sobre o alto índice de pacientes graves com coronavírus. Lá, o prefeito Otávio Augusto Giantomassi Gomes (PSDB) chegou a anunciar que o município iria regredir para a fase vermelha do Plano São Paulo, a partir desta segunda, mas recuou e decidiu manter a cidade na laranja. Em Ilha, o índice de ocupação é de 85,7% nos leitos de UTI.

“Antes de publicar o decreto da fase vermelha, o prefeito reuniu com a Secretaria de Saúde, vereadores e Associação Comercial e resolveu aguardar os resultados deste domingo e segunda para uma melhor análise. Se o quadro regredir, o município continuará na fase laranja. Caso contrário, irá para a faixa vermelha”, informou a assessoria de imprensa do município.

A preocupação, segundo a Prefeitura, é que haja um colapso no sistema de saúde do município, que recebe pacientes de outras cidades. Dos dez leitos de UTI do Hospital Regional de Ilha Solteira, oito estão ocupados, sendo que apenas dois pacientes são do município, que tem 774 casos positivos de Covid-19, dos quais 706 estão curados, e 22 óbitos.

Outros municípios

Outros 41 municípios paulista também estão em alerta pela ocupação acima de 80% nos leitos de UTI: Amparo, Apiaí, Areias, Artur Nogueira, Avaré, Bauru, Caçapava, Carapicuíba, Cruzeiro, Embu das Artes, Fernandópolis, Ferraz de Vasconcelos, Franca, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Itatiba, Jacareí, Mairiporã, Marília, Matão, Mogi das Cruzes, Novo Horizonte, Ourinhos, Paulínia, Pederneiras, Porto Feliz, Presidente Prudente, Promissão, Santa Cruz do Rio Pardo, São Manuel, Serrana, Socorro, Sorocaba, Tatuí, Taubaté, Tupã, Valinhos e Votuporanga.

 

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
23