Oi, o que você está procurando?

Política

Prefeito de Andradina vai usar carro próprio e vender veículos oficiais

O dinheiro será usado para doações a entidades beneficentes

Mário Celso (PSDB) também encaminhou à Câmara projeto de lei que prevê o corte de 11 secretarias municipais e extingue aproximadamente 80 cargos na assessoria da Prefeitura - Foto: Divulgação

O prefeito de Andradina, Mário Celso Lopes (PSDB), resolveu ir trabalhar com o próprio carro, uma Pajero 2007, e vender os veículos oficiais. Ele abriu mão da facilidade de utilizar os automóveis pagos com o dinheiro público, com motorista, para ir à Prefeitura, eventos oficiais e até viagens para São Paulo. Por lei, ele tem direito a usar um Ford Fusion e um Chevrolet Prisma. Ambos têm pelo menos quatro anos de uso. O comando do Paço ainda tem um Audi à disposição.

Com esta medida, Mário Celso pretende vender os carros pertencentes ao município. O dinheiro será usado para doações a entidades beneficentes. A escolha dos beneficiados ainda está sendo discutida. O Setor Jurídico da Prefeitura já recebeu ordens para apresentar a melhor forma de venda e de repasse dos valores.

Empresário, Mário Celso é responsável pela instalação, em Andradina, de um parque aquático com investimento de aproximadamente R$ 500 mil. Nas eleições de novembro, ele obteve 78,27% dos votos. Foram 24.960 votos no total.
Ele é o primeiro político da região a tomar uma atitude de dispensar o carro oficial.

Em Curitiba (PR), iniciativas como estas foram tomadas por pelo menos oito dos 38 vereadores também dispensaram o direito. Na capital paranaense, cada vereador tem direito a um Volkswagen Virtus 1.6, com direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos. Isso gera um custo de R$ 8 11.587,72 por ano aos cofres públicos. Além disso, eles podem gastar até 200 litros de combustível por mês.

Na cidade de Jacobina, no Norte de Bahia, o prefeito Tiago Dias (PCdoB), que é agricultor, publicou o primeiro decreto: redução de 92% do próprio salário, que seria de R$ 15 mil e agora terá o valor de um salário mínimo.

Cortes

Na segunda-feira, Mário Celso encaminhou quatro projetos à Câmara Municipal de Andradina, para serem votados em regime de urgência. Um deles corta 11 secretarias municipais e extingue aproximadamente 80 cargos na assessoria da Prefeitura.

Outro, projeto é para redução no número de cargos de confiança existentes na Arsae (Agência Reguladora de Água e Esgoto de Andradina). Na entidade, que existe para regular os relacionamentos entre a população e a Concessionária Águas de Andradina existem 9 cargos de confiança e a proposta de Mário Celso é cortar quatro.

“Esta foi só uma primeira reunião nosso objetivo é trabalhar em consonância com o legislativo nas questões que beneficiam o desenvolvimento da nossa cidade e a nossa população. Vamos todos, juntos, em frente”, disse Mário.

O presidente eleito da Câmara Municipal de Andradina, Helton Rodrigo Prando, deverá convocar uma sessão extraordinária o quanto antes para votar as reformas. Prando afirmou que tais reformas “são um desejo da população e que a Câmara também fará uma revisão em seu sistema de trabalho o que pode desencadear uma reforma do mesmo tipo no legislativo”.

Os outros projetos apresentados por Mário Celso estão um que adequa a Lei do Nepotismo, atualizando a lei municipal as mudanças ocorridas nas esferas governamentais desde a sua criação, endurecendo ainda mais seus dispositivos e também o projeto que cria o Diário Oficial Eletrônico do Município.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!