Oi, o que você está procurando?

Violência

Mulher é assassinada pelo vizinho em Aracanguá e corpo é deixado em Araçatuba

Autor foi autuado em flagrante por homicídio qualificado

Rosineia Rodrigues dos Santos tinha 42 anos e foi morta pelo vizinho em Aracanguá

Um morador de Santo Antônio do Aracanguá, identificado como Danilo de Oliveira Ferreira, de 25 anos, foi preso em flagrante acusado de ter matado a vizinha, Rosineia Rodrigues dos Santos, 42 anos.

O crime, praticado na noite de terça-feira (12), foi descoberto na tarde desta quarta (13), após investigação da Polícia Civil.

O assassinato passou a ser investigado a partir do desaparecimento da vítima, que não apareceu no trabalho pela manhã. Colegas foram até a casa de Rosineia, constataram que o carro dela estava lá, mas que el a havia sumido e acionaram a Polícia Civil.

Por meio de imagens do circuito interno de residências da rua da vítima, os investigadores identificaram o vizinho de Rosineia. Ele foi visto entrando e saindo do carro e da casa da vítima.

Logo em seguida, os policiais civis conseguiram deter Danilo em casa. Ele acabou confessando o crime e levou a polícia até o local onde havia jogado o corpo, em um barranco ao lado de uma rodovia que passa por Araçatuba.

Em depoimento, o indiciado disse que pulou no quintal da casa da vítima e que a atacou dentro da residência quando ela se assustou e começou a gritar. Danilo disse que asfixiou Rosineia com um cinto que encontrou em um criado no quarto.

Depois de constatar que a vítima estava morta, o indiciado colocou o corpo no porta-malas do carro dela e seguiu até Araçatuba.

No meio do caminho, o assassino jogou a bolsa e o celular da vítima. Após desovar o corpo, ele voltou para casa onde ficou até ser preso nesta quarta-feira, após ser identificado. A polícia apura se a mulher foi vítima de violência sexual antes de ser assassinada.

O preso foi autuado em flagrante na delegacia de Santo Antônio do Aracanguá e seria reencaminhado para a cadeia de Penápolis.

O preso Danilo de Oliveira Ferreira é escoltado pelo delegado Abelardo Alves Gomes (à direita), e pelos investigadores Derci (de preto) e Laércio (de costas)


Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!