Oi, o que você está procurando?

dentro do carro

Mulher é algemada e agredida pelo companheiro em Araçatuba

A mulher foi algemada dentro do carro e quase acabou sendo arrastada quando tentou fugir, e só se livrou porque conseguiu arrancar a chave do contato

Uma comerciante de 44 anos foi algemada e agredida pelo companheiro, um desempregado de 38 anos, no final da tarde desta quarta-feira (13) em Araçatuba. Segundo a vítima, o motivo foi o fato dela não ter almoçado. A mulher foi algemada dentro do carro e quase acabou sendo arrastada quando tentou fugir, e só se livrou porque conseguiu arrancar a chave do contato.

A comerciante convive com o desempregado há quatro anos, e quando eles iniciaram o relacionamento ele foi morar em sua casa. A mulher disse que apesar de nunca ter sido agredida anteriormente, o homem é muito nervoso e constantemente grita com ela.

Ela contou que pela manhã comeu um ped aço de panetone e por isso não quis almoçar. O companheiro passou a implicar, tentando obrigá-la a almoçar. Já no final da tarde ele se prontificou a levar a companheira ao mercado e ao estabelecimento comercial, o qual é de propriedade dela.

Porém, no caminho, quando estavam no carro, o acusado algemou o punho da companheira no seu, e continuou ao volante. Ele passou a dizer que “agora” ela ia “conhecê-lo melhor” e “aprender a fazer o que ele quer, do jeito dele”, referindo-se ao fato da mulher ter se recusado a almoçar.

Quando o desempregado precisou parar em um semáforo a mulher abriu a porta do carro e passou a pedir socorro. O semáforo abriu e o homem engrenou marcha e arrancou. Como a porta estava aberta e a declarante estava com os pés para fora do carro, seu companheiro parou para puxá-la para dentro do carro, mas nesse momento, enquanto ele segurava a mulher pelo pescoço e tentava tapar a boca desta, ela conseguiu desligar o carro e arrancar a chave do contato, atirando-a pela janela da porta.

O desempregado não teve outra alternativa, a não ser soltar a algema para ir buscar a chave, tendo gritado com a mulher, mandando-a ficar no carro. Ela saiu e correu e conseguiu se abrigar em uma loja de veículo, antes que fosse alcançada pelo companheiro.

A vítima telefonou para um funcionário que foi buscá-la na loja de veículos. O acusado fugiu. A mulher teve ferimentos no braço que foi algemado e fratura no nariz. Ela manifestou desejo de representar criminalmente contra o acusado e entrou com pedido de medidas protetivas, temendo novas agressões.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!