Oi, o que você está procurando?

No CDP

Homem acusado de matar vizinha em Aracanguá é encontrado enforcado na cela

Dois agentes de segurança penitenciário realizavam ronda de rotina de inclusão quando chamaram por Oliveira várias vezes, mas ele não respondeu

Policiais civis de Aracanguá prenderam Danilo em sua casa no dia seguinte do crime

O funcionário público municipal Danilo de Oliveira Ferreira, de 25 anos, foi encontrado morto enforcado dentro da cela o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Lavínia, onde estava preso desde quinta-feira, para onde foi levado após confessar o assassinato de sua vizinha, Rosineia Rodrigues dos Santos, 42 anos, em Santo Antônio do Arancanguá.

O crime, praticado na noite de terça-feira (12), foi descoberto na tarde de quarta (13), quando Ferreira foi preso em flagrante. Ele foi levado ao Plantão policial de Araçatuba onde passou a noite, antes de ser transferido para o CDP de Lavínia.

Conforme o boletim de ocorrência, dois agentes de segurança penitenciário realizavam ronda de rotina de inclusão quando chamaram por Oliveira várias vezes, mas ele não respondeu. Ao entrarem na cela, onde o detento estava sozinho, o encontraram pendurado, enforcado com sua própria calça. O corpo do funcionário público foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico antes da liberação para velório e enterro. O caso foi registrado como suicídio consumado.

O crime

O assassinato de Rosineia passou a ser investigado a partir do seu desaparecimento. Ela não apareceu para trabalhar e colegas foram até a sua casa, constatando que o carro estava na garagem, mas ela havia sumido. O ex-marido e um familiar foram avuiisados e acionaram a polícia.

Por meio de imagens do circuito interno de residências da rua da vítima, os investigadores identificaram o vizinho de Rosineia. Ele foi visto entrando e saindo do carro e da casa da vítima.

Em seguida, os policiais civis conseguiram deter o acusado em casa. Ele acabou confessando o crime e levou a polícia até o local onde havia jogado o corpo, em um barranco ao lado da rodovia Marechal Rondon, próximo a um Motel, em Araçatuba.

Em depoimento, o indiciado disse que pulou no quintal da casa da vítima e que a atacou dentro da residência quando ela se assustou e começou a gritar. Danilo disse que asfixiou Rosineia com um cinto que encontrou em um criado no quarto.

Depois de constatar que a vítima estava morta, ele colocou o corpo no porta-malas do carro dela e seguiu até Araçatuba. No meio do caminho, o assassino jogou a bolsa e o celular da vítima. Após desovar o corpo, ele voltou para casa onde ficou até ser preso nesta quarta-feira, após ser identificado. A polícia estava apurando também se a mulher foi vítima de violência sexual antes de ser assassinada.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!