Oi, o que você está procurando?

BALANÇO

Araçatuba fecha 2020 com aumento de 30% nos casos de homicídio

O número de tentativas de homicídio teve aumento de 37%

Araçatuba termina 2020 com um aumento de 30% nos casos de homicídio, se comparado aos 12 meses de 2019, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública. Somente em dezembro deste ano foram registrados seis homicídios, totalizando 30 casos no ano. O número de tentativas de homicídio teve aumento de 37%.

Conforme os dados da Secretaria de Segurança Pública, em 2019 foram 23 homicídios, com maior número de casos em janeiro, com quatro, e dezembro, com cinco casos. Em julho e novembro do ano passado não foi registro nenhum homicídio na cidade.

Já em 2020 o ano está fechando com 30 casos. Na base de dados da Secretaria, que disponibiliza os casos de janeiro a novembro, constam 24 homicídios, que somados aos seis casos de dezembro, totalizam 30. Este ano, os meses de fevereiro, março e dezembro foram os que tiveram maior incidência de casos, num total de 18, sendo seis em cada mês. Em fevereiro e agosto não houve nenhum registro.

O número de tentativas de homicídio também teve um crescimento de 37%. No ano passado foram 30 casos de janeiro a novembro, período utilizado para o comparativo, porque este ano ainda não foram fechados os dados de dezembro e pode haver alterações. De janeiro a novembro deste ano já foram registrados 41 casos de tentativa de homicídio em Araçatuba. O mês com maior incidência foi janeiro, com 10 registros.

Mês violento

O último mês do ano foi violento em Araçatuba e registrou seis homicídios. No dia 1º o adolescente José Edinaldo dos Santos, 16 anos, foi executado com um tiro na cabeça nos fundo de uma chácara, próximo ao ribeirão Baguaçu, no bairro Alvorada. Antes do crime ele e a esposa foram capturados por três homens armados que estavam em um carro preto, e levados até a chácara.

O jovem havia chegado recentemente de Cajueiro, no estado de Alagoas. De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia apurou junto à esposa da vítima, que ambos estavam caminhando no bairro Alvorada, onde moram, quando o carro preto encostou e três homens encapuzados e armados desceram e pegaram o casal a força, colocando dentro do veículo.

Os criminosos seguiram até o final da rua Clóvis Bevilacqua e entraram em uma chácara particular. Os homens mandaram a moça descer do carro e seguiram com o rapaz por mais 50 metros, onde foi executado. A esposa do rapaz disse que ele era  usuário de drogas e passava quase todas as noites fora de casa.

Mário Covas

O técnico em ar condicionado Adriano Colombo Massaroto morreu após ser atingido por vários tiros, na avenida Mário Covas, entre as ruas Porangaba e Bolívia, na noite do dia 3. Ele seguia pela via no sentido bairro-centro, em um veículo Hyundai IX35, quando foi abordado por dois homens de moto, sendo que o garupa efetuou vários disparos e ambos fugiram.

Massaroto perdeu o controle de direção e bateu na traseira de um Fiesta prata e ambos os veículos subiram na calçada e atingiram duas árvores e uma moto estacionada. A vítima morreu na hora.

Alvorada

Na noite de 21 de dezembro um homem identificado como Bim foi assassinado a tiros quando passava pela rua Eça de Queiroz, no bairro Alvorada, por dois homens que estavam de moto.

Imagens de câmera de circuito de segurança gravaram o momento em que o veículo, desgovernado, sobe e para sobre a calçada. Na sequência, uma moto com dois ocupantes se aproxima, o garupa desce e efetua mais três tiros antes da fuga. O homem foi executado com ao menos 11 tiros.

Bateu no poste

Na madrugada de Natal (25) Danilo Antônio da Silva, 23 anos, morador no conjunto habitacional Beatriz, foi executado a tiros na marginal Brigadeiro Faria Lima, ao lado do viaduto da rodovia Elieser Montenegro Magalhães com avenida Jorge Melen Rezek, zona norte de Araçatuba. Ele, que estava armado, bateu o carro e derrubou um poste, deixando vários bairros sem energia elétrica durante a madrugada.

Por volta das 3h10 a Polícia Militar foi acionada e a informação era de que havia ocorrido um acidente de trânsito com vítima. Quando a primeira equipe chegou ao local encontrou o veículo, um Santana, branco, batido no poste, que havia sido derrubado com o impacto da batida, e o corpo da vítima caído na rua, atrás do carro e de bruços.

No interior do veículo não havia manchas de sangue, e os policiais encontraram diversas perfurações de tiros. Quando a perícia chegou ao local e virou o corpo de Silva, encontrou debaixo dele um revólver de calibre 38, com cabo de madre pérola, carregado com um cartucho picotado, ou seja, que havia falhado. Os policiais constataram que Silva já tinha passagem por tráfico e havia deixado o sistema prisional este ano.

Área de lazer

Na madrugada de sábado o desempregado Rodrigo Marques de Araújo, 28 anos, foi assassinado no bairro São José, após uma briga em uma área de lazer na rua Fundador Paulino Gato, onde acontecia uma festa. Ele, que deixou uma bebê com apenas seis meses, foi socorrido pela mãe, a funcionária pública municipal Sônia Pereira Marques.

Sônia disse à reportagem do Regional Press que havia alugado uma área de lazer no bairro Palmeiras, onde a família se reuniu para passar o Natal. Rodrigo também estava na festa, mas a noite ele saiu e foi até outra festa que acontecia no bairro São José, onde provavelmente iniciou-se uma briga que acabou resultando na morte de seu filho.

A mãe disse à reportagem que seu filho estava com lesões na cabeça, aparentemente provocadas com caco de vidro, além de perfurações de tiro. Rodrigo era capitão do time amador Atlético Sport, vencedor do campeonato local no domingo, dia 20. Ele já tinha passagem pela polícia e havia saído recentemente da prisão.

Ameaçado

O desempregado Davi Machado Silva, 25 anos, foi morto na madrugada de terça-feira (29) a facadas e tiros em um terreno na rua Izamar com Judith Machareth, no Jardim TV, zona da cidade. Por volta de 1h30 uma moradora chegou a ouvir disparos de arma de fogo. A perícia constatou, pela manhã,  que o corpo estava com rigidez cadavérica, o que indica que estaria morto há pelo menos quatros horas. Em uma apuração preliminar o perito encontrou perfurações de faca e tiros no corpo da vítima.

A polícia recebeu a informação de familiares que a vítima era dependente químico e segundo uma irmã, recentemente havia conversado como se estivesse fazendo uma despedida, dando a entender que sabia que iria ser morto.

A Polícia apurou também que ele estava praticando furtos na própria casa e na vizinhança, inclusive contra idosos. Por este motivo, segundo familiares, Silva já havia recebido ameaça de morte caso não parasse com a ação criminosa.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
25