Oi, o que você está procurando?

SEU BOLSO

Pedágio fica mais caro nas rodovias paulistas a partir de hoje

O aumento ocorre anualmente, sempre no primeiro dia de julho, mas foi postergado em 2020 devido à pandemia do coronavírus.

(Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Os pedágios nas rodovias paulistas ficam mais caros a partir da meia-noite desta terça-feira (1º) para as pistas concedidas à iniciativa privada. As rodovias que receberão reajustes são: Anchieta, Imigrantes, Anhanguera, Bandeirantes, Presidente Castelo Branco, Raposo Tavares, Ayrton Senna, Tamoios e Rodoanel.

O aumento ocorre anualmente, sempre no primeiro dia de julho, mas foi postergado em 2020 devido à pandemia do coronavírus.

Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste tem como base a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA). De maneira geral, o índice do aumento deve ser de 2,13%. Esse percentual pode variar dependendo do tipo de contrato e, também, da época em que a pista foi concedida.

Sistema Anchieta-Imigrantes

No Sistema Anchieta-Imigrantes, por exemplo, os valores subirão R$ 0,60 nas duas principais praças –Riacho Grande (KM 31 da via Anchieta) e Piratininga (KM 32 da Imigrantes). Com isso, a tarifa passa de R$ 27,40 para R$ 28.

Na região da Baixada Santista, a tarifa da praça de São Vicente (no km 280 da rodovia Padre Manoel da Nóbrega) seguirá sem alteração e com o mesmo valor já cobrado, R$ 7,60. Já na praça de Santos (km 250 da Cônego Domênico Rangoni) a tarifa passa de R$ 12,80 para R$ 13,00.

Sem alteração no valor das tarifas também seguirão os pedágios de bloqueios de Diadema (Km 16 da Imigrantes) de R$ 2,00 e do Eldorado (km 20 da Imigrantes) de R$ 3,80. Já na praça do Batistini (Km 24 da Imigrantes), o valor passa de R$ 6,20 para R$ 6,40.

Exceções

No caso da concessionária ViaPaulista, por exemplo, que administra 720 quilômetros da rodovia dos Calçados, o reajuste está embasado em outro período. No caso da operadora que controla pistas que ligam as regiões nordeste e sudoeste do estado, o reajuste foi de 3,17% devido ao período de assinatura do contrato.

A Artesp também destaca que há um lote de 19 pistas que não sofrerá nenhum tipo de ajuste. A manutenção, nestes casos, se deve ao fato de que quando a atualização dos valores foi arredondada, não houve aumento real.

Taxas de cinco praças da antiga Centrovias – atualmente administrada pela Eixo-SP -, também não receberão aumento por já terem calculado uma nova tarifa a partir de maio, período em que começou a nova concessão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE