Oi, o que você está procurando?

MISTÉRIO

O mistério do ‘navio fantasma’ com 649 kg de cocaína achado em ilha do Pacífico

Os 649 kg de cocaína têm um valor estimado de US$ 80 milhões (mais de R$ 400 milhões)

A polícia das Ilhas Marshall fez sua maior apreensão de drogas de todos os tempos em um barco abandonado na costa de um pequeno atol.

Acredita-se que o navio pode ter cruzado o Oceano Pacífico vindo da América Latina, possivelmente passando meses no mar.

Os 649 kg de cocaína têm um valor estimado de US$ 80 milhões (mais de R$ 400 milhões).

Drogas costumam chegar à costa do remoto arquipélago do Pacífico, mas a descoberta da semana passada estabeleceu um novo recorde.

A polícia disse que as drogas foram incineradas na terça-feira — exceto por dois pacotes, que foram enviados à Agência Antidrogas dos Estados Unidos para testes.

O barco de 5,5 metros de comprimento foi encontrado por um residente local no atol de Ailuk. Os moradores tentaram mover a embarcação, mas não conseguiram porque era muito pesada.

Após uma investigação mais aprofundada, eles descobriram os pacotes de drogas em um compartimento escondido dentro do barco.

O procurador-geral das Ilhas Marshall, Richard Hickson, disse que o barco poderia estar à deriva por mais de um ano e provavelmente vinha da América do Sul ou Central.

As correntes do Oceano Pacífico frequentemente empurram os detritos de lá para as Ilhas Marshall, e as descobertas de drogas não são incomuns.

Na maioria das vezes, as drogas são vendidas por moradores, em vez de ser feita denúncia à polícia. As autoridades nas Ilhas Marshall dizem que isso alimentou o problema com as drogas no local e os hospitais relataram aumento no número de pacientes com complicações relacionadas ao consumo de drogas.

Hickson elogiou os moradores locais por notificarem as autoridades sobre o achado mais recente.

Em 2014, um homem salvadorenho foi encontrado em um barco que desembarcou no atol de Ebon. Ele disse que passou 13 meses perdido no mar e afirmou ter sobrevivido pegando peixes, pássaros e tartarugas com as próprias mãos.

Após seu resgate, pesquisadores da Universidade do Havaí conduziram 16 simulações de computador de padrões de deriva da costa do México e descobriram que quase todas acabaram nas Ilhas Marshall.

Com uma população de 55 mil pessoas, as Ilhas Marshall consistem em duas cadeias de atóis de coral juntamente com mais de mil ilhotas, no Pacífico.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!